Para a posteridade

Sentimento de posse e de pertencimento. Eu sou delas e elas são minhas. Por elas mato e morro. Brigo por elas, choro com elas e, o melhor de tudo, dou altas gargalhadas com elas. A gente se entende no olhar, no silêncio e no barulho também. No "zuada, meninos", na gaiatice, nas piadas internas, nas caretas. Minhas primas. Minhas irmãs. Meus sobrinhos. Minha vida.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como curar panela de pedra sabão - a saga

Eu sou do Trecho

Cortina Longa x Cortina Curta