Páginas

domingo, 30 de novembro de 2003

Aracaju e Paulo Afonso

Não sei por que voltei de viagem achando que Aracaju
é o melhor lugar pra se viver (desde que se tenha um bom emprego).
E olha que eu sou a pessoa que mais reclamo:
vivo dizendo que o povo daqui é atrasado, sem cultura,
que a cidade não é desenvolvida, é pior do que o pior interior da Bahia...
(que me perdoem os sergipanos), mas de repente, nasceu em mim uma paixão...
Resolvi invejar o Kamory que colocou umas fotos de Porto Velho no seu blog,
agora quem não conhece poderá conhecer um pouquinho de Aracaju
e dos lugares que costumo ir.

Uma vista da cidade


Bonitinha, né?

Parque da Sementeira.



Lugar bom de se passear nos finais de semana.
Tem um riozinho, uma brisa suave, sombra...
lugar bom se ficar com o amorzinho
(pena que eu nunca tive a oportunidade de fazer isso).

Praia 13 de julho.



Zona nobre da cidade.

Não, não é de frente pro mar, mas de frente pro rio Sergipe
e o seu encontro com o mar mais adiante.

Orla da Praia da Atalaia.



Aqui só tem três lugares pra ir aos finais de semana.
Orla, orla e orla.
Você pode mudar e ir ao shopping, ao shopping e ao shopping.
E só.
Mas quem gosta de show, de pagode, de muvucada,
sempre tem show nos finais de semana, barzinhos, etc.

Arcos da orla.



A praia... eu quase nunca lembro que aqui tem praia...
mas tenho certeza que se eu morasse num lugar longe do mar,
morreria de tédio e stress, porque não tem nada melhor
do que passar o dia inteiro na praia, mesmo que seja de vez em quando,
tomando água de coco, rindo, conversando, até o pôr-do-sol...
Gosto de saber que o mar está lá, pra quando eu quiser ir...

Rua da frente.



Eu passo por aí todos os dias quando vou trabalhar.
Quando estou com muito sono, de manhã,
gosto de ficar olhando o reflexo do sol nas águas do rio...

Sei que vou morrer de saudade (incrível!) daqui se tiver que um dia ir embora,
afinal, moro aqui há quase 9 anos.

Mas, não posso esquecer minha cidade natal:
PAULO AFONSO, na maravilhosa Bahia.
Aê, Flávia, saudades????
Pra quem não sabe, tenho o maior orgulho de dizer:
Paulo Afonso é conhecida como a capital da energia elétrica,
só na cidade têm 5 usinas que aproveitam as águas do Rio São Francisco
para gerar energia para todo o nordeste.
É também uma ilha, por causa dos lagos formados pelas barragens.


O touro e a Sucuri.



Monumento que simboliza a luta do homem com as águas.
Nessa foto você está vendo o balneário, o lago onde aprendi a nadar.
Meu pai, todos os domingos, cedinho da manhã, levava a mim
e ao meu irmão pra nos ensinar.
Éramos pequenos, e quem nos conhece sabe do seu método de ensino:
nos jogava no rio (que é bem fundo) e depois mergulhava pra nos salvar
(isso depois da gente se bater um pouco).
Parece maldade? A gente saía com os olhos "abutecados", respirando forte,
e dizia: "de novo, painho, de novo!".
Meu pai se divertia, a gente também e assim foi até que os peixinhos aprenderam
a nadar em qualquer rio de águas profundas. Era bom demais!!!!!!

A igreja do São Francisco.



Pertinho da minha casa. Eu, meu irmão, primos e amigos, íamos pra lá sempre.
Diversão: Rolar na grama da ladeira. Era bom, mas dava uma coceira!
Tínhamos que correr até em casa pra tomar banho e passar álcool.

Belvedere.



Sempre estávamos lá nos finais de semana.
Quando criança, meu pai levava a gente pra ensinar a andar de bicicleta.
Quando adolescente, eu ia de bicicleta com Aldenice e Mona
pra paquerar os meninos que ficavam tomando banho no rio.
De lá íamos pra Fazenda, onde Emanoel e Emerson moravam.
Lá tinha outro riozinho, e mais banho!!!

Bondinho




Passeio imperdível até o meio do Canyon.
Ao fundo você vê a gruta de Lampião, dizem que ele já se escondeu lá.
(Quem está dentro do Bondinho? E eu sei???)
Ah, detalhe: tem um lugar que a gente desce nesse paredão todo de pedras
pra tomar banho no rio lá embaixo.
O nome do lugar é Paraíso. Perigoso? É.
Se abrirem as comportas das usinas, acho que não sobra nem a alma da gente,
mas, e o espírito aventureiro?
(eu fui uma vez, tomei uma queda, me tremi toda, mas foi boooom!)

E, finalmente, a cachoeira de Paulo Afonso.



Aí é só um pedacinho.
Na verdade a cachoeira só aparece quando abrem as comportas,
e quando isso acontece, é um espetáculo maravilhoso!
A cidade em peso se movimenta: helicópteros, redes de televisão,
uma multidão assistindo - é verdade.
O lugar onde isso acontece se chama Ilha do Urubu.
Já participei desse espetáculo várias vezes.
A primeira vez foi muito engraçada.
Eu e mainha escolhemos uma das comportas.
Queríamos ver o começo, aquele volume enorme de água represada sendo solta...
depois íamos andando, acompanhando o fluxo, até a cachoeira propriamente dita.
Nos apertamos no meio do povo pra ter um ângulo de visão melhor.
Esperamos, esperamos, quanto tocaram as sirenes, ficamos quase emocionadas
e tchan, tchan, tchan...
apenas uma brecha, uma abertura pequena da comporta e um filete de água. E só.
A gente não sabia que eles não abriam completamente as comportas.
São muitas comportas, então o pouco de água que sai delas é suficiente
pra formar o "Véu da Noiva",
outro nome que se dá à cachoeira pela branquidão das espumas e pela "fumaça".
Pra gente aquilo foi um decepção, mas como pessoas bem-humorada,
rimos de nós mesmas.
Depois foi tudo lindo. Muito lindo!
Quem já viu, concorda comigo.

Um pedacinho de Paulo Afonso... e me deu uma saudade...
Saudade da minha infância e de um tempo que foi bom demais.
Saudade dos meu amigos da escola, da rua, da igreja...
nossa, como éramos ativos,
como participávamos: trabalho missionário, tínhamos um conjuntinho,
gostávamos de cantar, de distribuir folheto...
eu, meu irmão - Felipe, Aldenice, Emerson e Emanoel.
Cada um num lugar diferente agora.
Eu e Felipe, trabalhando aqui em Aracaju.
Aldenice casou, teve um bebê e foi morar em Sorocaba/ SP.
Emerson está fazendo mestrado em Recife/ PE
Emanoel, doutorado na França.

Tempos bons, que não voltam nunca mais....

sexta-feira, 28 de novembro de 2003

Caldas Novas, saudades de ti!

Meus amigos são todos assim:
metade loucura, outra metade santidade.
Escolho-os não pela pele, mas pela pupila,
que tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.
Deles não quero resposta, quero meu avesso.
Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim.
Para isso, só sendo louco.
Louco que senta e espera a chegada da lua cheia.
Quero-os santos, para que não duvidem das diferenças e
peçam perdão pelas injustiças.
Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta.
Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria.
Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.
Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.
Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.
Pena, não tenho nem de mim mesmo, e risada, só ofereço ao acaso.
Quero amigos sérios,
daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem,
mas lutam para que a fantasia não desapareça.
Não quero amigos adultos, nem chatos.
Quero-os metade infância e outra metade velhice.
Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto, e velhos,
para que nunca tenham pressa.
Tenho amigos para saber quem eu sou, pois vendo-os loucos e santos,
bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que
a normalidade é uma ilusão imbecil e estéril.


Marcos Lara Resende

(Colaboração de Flávia Jorlane)

Não tem mar no Centro-Oeste???
É, parece que não.
Mar... pode ser de qualquer coisa... no meu caso era um mar de ilusão...
um oásis no sertão... águas salgadas...
eu acho, mas não deu pra provar pra ter certeza, sei que era bom de se olhar...
Em certos momentos de um azul enebriante, estonteante...
Em outros casos, verde como nunca se viu igual.
Hipnotizante.
Pode um só mar ter duas cores?
Talvez sim, talvez não.
E pra quem gosta de enigmas, esse é de fácil interpretação.



Em Caldas Novas. Acordando no Apart-service, eu e Thaíse.

Tem gente que nunca muda.
Vive uma vida medíocre em que nada progride.
Sempre na mesma.
Mesmo trabalho, mesma casa, mesmos costumes, mesmas palavras...
Conheço gente assim.
Gente que conheci há 10 anos, quando eu era uma garotinha, esperando o
ônibus da escola sozinha, e ainda gostava de amores furtivos, passageiros.
Gente que ainda está nessa de amores sem compromisso... há 10 anos.
Gente que não cresceu, que não quer responsabilidade, se sente adolescente
e gosta de ser assim.
Há 10 anos...

Passeando no sábado à tarde, já que não podíamos estar nas piscinas.
Eu estou com cara de formiga. Tinha dormido depois de estudar a lição
na nossa Escola Sabatina doméstica.
Enoque, Ieda, eu e Iriscleide.

Caldas, foi bom demais da conta. Pena que passou rápido. Rápido demais.
Vou lá de novo.
Falei pra Kedmma: "A gente vai lá um dia", e ela riu:
"Você fala como se estivesse querendo ir ao shopping, ali perto".

Em Caldas, um garoto passou por mim e disse: "Você tem uma cara de CUSTOSA!"
CUSTOSA????
O que é isso? Quem souber, me diga.
Algo a ver com Economia, custos, valor, preço... uma pessoa cara????
Ou tem a ver com demora, com atraso?
"A menina custou a aparecer. Ela é custosa".
Não, maliciosos de plantão, ele disse CUSTOSA mesmo.
Nem me conhecia e disse isso. Ah, que infâmia, que ousadia!
Preciso saber... alguém pode me ajudar????

Acabou-se o que era doce. Voltando pra Brasília.
Nossas caras dizem tudo.
(Acho que estava querendo esmurrar alguém)

Uma boa noite e um Feliz Sábado !!!!
Beijos com uma gotinha de mel (pra não enjoar) pra todos.

quinta-feira, 27 de novembro de 2003

Longe do Meu Lado

Não, eu não estou apaixonada assim.
Já estive algumas vezes... duas ou três, como já falei.
É verdade que sou apaixonada pela vida, pelas flores, pelos animaizinhos,
pelos gatinhos (os felinos e os humanos), pelo azul do mar, pelas estrelas da noite...
Mas, ultimamente ando cantando muito uma música de Renato Russo.
Canto, com o coração partido, festejando falsamente o início da minha
hibernação emocional.

Eis a cançao:

Longe do Meu Lado
(Renato Russo)

Se a paixão fosse realmente um bálsamo
O mundo não pareceria tão equivocado
Te dou carinho, respeito e um afago
Mas entenda, eu não estou apaixonado

A paixão já passou em minha vida
Foi até bom mas ao final deu tudo errado
E agora carrego em mim
Uma dor triste, um coração cicatrizado

E olha que tentei o meu caminho
Mas tudo agora é coisa do passado
Quero respeito e sempre ter alguém
Que me entenda e fique sempre a meu lado
Mas não, não quero estar apaixonado

A paixão quer sangue e corações arruinados
E saudade é só mágoa por ter sido feito tanto estrago
E essa escravidão e essa dor não quero mais
Quando acreditei que tudo era um fato consumado
Veio a foice e jogou-te longe
Longe do meu lado

Não estou mais pronto para lágrimas
Podemos ficar juntos e vivermos o futuro, não o passado
Veja o nosso mundo
Eu também sei que dizem
Que não existe amor errado
Mas entenda, não quero estar apaixonado


Que triste, né? Mas eu gosto.
Acho que devia ter nascido na época daqueles
escritores românticos, que morriam cedo, amando não-se-sabe-o-quê.
Dizem que morriam de amor, mas na verdade, morriam por passarem noites
em claro, em bebeiras, sem se alimentarem direito... ficavam doentes e não
se tratavam...
Hum, mas acho que era por isso mesmo, morriam porque não eram amados
por ninguém, não tinham ninguém pra cuidar deles, dar remedinho, beijinhos...
pobrezinhos...

É VERDADE?

Soube agora que "O Cara" vai ser obreiro em Brasília.
Que ironia!!!!
Eu poderia ser uma das suas ovelhinhas!
E pensar que ele entrou aqui e deixou mensagens só pra me detonar!
Só pensando em me atingir!
Sei não...

quarta-feira, 26 de novembro de 2003

"Você já se sentiu
como se tivesse tudo moído por dentro?"


Sim. Já me senti assim.
É quando se acorda e descobre que o pesadelo é realidade.
Quando só se tem vontade de dormir o dia inteiro porque assim não se sente nada.
Quando qualquer música linda que ouvimos parece uma faca a nos perfurar
o coração, os pulmões, o estômago, a alma.
Quando se tem raiva do sol que brilha tão fortemente que parece rir
da nossa tristeza.
Quando não se sente estar viva.
Quando não se sente os braços, as pernas, o corpo inteiro.
Está tudo moído mesmo, tudo despedaçado.

Parece ser piegas, mas alguém já se sentiu assim?
Eu já, mais vezes do que gostaria, mas foram poucas as vezes...
uma, duas, talvez três.
E dói mais quando se tem certeza que poderia ser diferente.
Se tivéssemos dito isso,
se tivéssemos dito aquilo,
se tivéssemos dito não,
se não tivéssemos insistido,
se não tivéssemos procurado,
se não tivéssemos aceitado.
Se...

Remédio pra isso? Pra coração moído?
Eu não conheço.
O máximo que se pode fazer é usar um bom durex, esparadrapo ou fita crepe.
Cola Super Bonder também serve, mas não é aconselhável, pode-se colar pedaços
não desejados.
Ah, e chorar. Chorar muito até adormecer.

Beijos pra você. Te amo!!!! (Nunca mais tinha lhe dito isso, não é?)

Só pra agradar Guilherme, que só entra aqui pra ver foto(nem sei por que faço isso),
uma foto minha em Brasília.

Foram bons os dias que passei lá. Os almoços no restaurante, açaí de tarde...
Assistir filme com Iêda é uma comédia, ela curte cada cena, cada momento,
se envolve e envolve todo mundo no filme, e olha que eu já tinha assistido
num-sei-quantas-vezes e dessa vez até chorei. Vou sentir falta disso.
Engraçado foi o dia entrou um lagarto dentro de casa e as mulheres corajosas
não conseguiram enxotá-lo de puro medo. Ele se escondeu no banheiro
e não teve como.
No outro dia ele saiu e foi dar um passeio pelo quarto e as mulheres corajosas
enxotaram o bicho de lá e se sentiram vitoriosas!!!!



Tive que registrar o momento!
Iris e Ieda em cima de uma cadeira com paus e vassouras em mãos,
eu só não ri mais porque também estava morrendo de medo.

Ah, lá em Brasília também conheci "muita gente interessante,
até um neto bastardo do seu bisavô"
(essa é uma música, gente, era pra ser engraçado).

Conheci minha amiga virtual Sarinha, logo que cheguei, ela é muito linda.

Pena que essa foto ficou ruim.

Conheci o Mineiro-DF - Jones Guidini - que ficou logo meu amigo...

Também gostei de conhecer Daniel , Pedro e Maíso,
mas esse eu já conhecia da CG de 1999.
E vi a Lílian, companheira bloggeira.

Hum... não posso esquecer.
Também conheci "O Cara", o "Goodboy", ou seja lá quem for,
o responsável por toda aqueles transtornos emocionais que passei recentemente,
ao ser caluniada e injustiçada (sempre dramática!).
Mas não o conheci pelos nicks, porque até então não sabia quem era quem.
Gostei dele logo de cara, achei-o simpático.
Infelizmente, depois descobri sem querer sua identidade virtual,
e tenho que confessar, sua imagem ficou um pouquinho arranhada.
Acho que fissuras desse tipo são difíceis de serem consertadas,
pra não dizer impossível, mas eu o perdôo,
pela sua pouca idade e por não me conhecer.

Amigos, obrigada pelo carinho!!!!!

Mel, fiquei apenas a contemplar incansavelmente a imensidão azul.
Contentei-me em olhar para o horizonte, com o olhar vagando...
mas, (segredinho!), quando o mar se mostrava ligeiramente esverdeado
me dava uma vontade de mergulhar!!!!
Você é um doce, viu? Gostei de você.
E olha que Guilherme pensa que Soberana e Mel são as mesmas pessoas.

Mateus Caires, menino, que surpresa! A cafuçu realmente tá em todas
e como não haveria de estar???

Amanhã falarei de Caldas Novas, mas nada de fotos.

Ah, preciso parabenizar os aniversariantes desse mês.
Minha prima Aldenice no dia 15 desse mês.
E Jones Guidini - no dia 16.
Happy birthday!
(eu sei que está atrasado, mas o que vale é a intenção, não é? Como não???)

Da esquerda pra direita: Iris Cléa, eu, Aldenice, seu filho Lucas e Kedmma,
na CG 2003.

Eu sei, D. Isa, roda, roda, roda...

Por hoje, chega!

terça-feira, 25 de novembro de 2003



Minha amiga Caroline Feijó, que eu conheço há 10 anos, mas que eu nunca vi
pessoalmente, me enviou isso há algum tempo atrás.
Hoje, lendo os meus e-mails, acabei relendo, e só agora analisando a
profundidade da mensagem.
Tem razão, amiga, tem gente que se ofusca tanto com o brilho de outra que
a única solução que encontra é apagar a sua luz.



Cheguei de viagem, sã e salva, graças a Deus.
O ônibus quebrou e tivemos que pegar outro que parecia ter sido retirado
da lata de lixo especialmente para nós.
Cheguei de madrugada e nunca fiquei tão feliz em ver Aracaju.
Meu irmão já estava até pensando que eu não voltaria mais, e a mesma coisa
disse meu amigo Tito.
Kedmma já me ligou dizendo que ia "estralar uns ovinhos pra mim"
(brincadeira de família) e que está louca pra saber de todos os detalhes
da viagem.
Depois eu faço os devidos comentários aqui. Agora estou de ressaca.

Beijos!

quinta-feira, 20 de novembro de 2003

Oi, saudades de todos!!!
(menos de Guilherme que está ali na outra sala)
Estou agora em Goiânia...
Mas logo estarei em Aju.
Nel, minha amiga, paciência, exercite sua paciência, conte até 10,
1000, 100 000... tente, tente se acalmar... sei que não passa, mas tente!

Nay, tõ louca pra saber dos babados.

Marcus, brigadinho pela ajuda.

Kedmma, tô com saudade de rir com vc, deveria estar aqui comigo.

Flavinha... só tenho uma coisa a dizer, vc sabe: "Caraca, maluco!!!"

Beijos pra todos!!!!!!!!!!

quarta-feira, 12 de novembro de 2003

A quem interessar possa...

Estou bem, linda e maravilhosa como sempre.
A viagem foi horrível, mas cheguei viva.
Estou aqui em Brasília, mas especificamente num shopping chamado
Pátio Brasil.
Ainda não fui na "casinha dos políticos", então nem posso ainda dizer que
conheci Brasília.
Próximo final de semana estarei em Caldas Novas e no outro em Goiânia... se
Deus quiser.
Acho que já estou com saudades de todos os meus amigos virtuais e reais...
mas eu só acho... ainda não tenho certeza.
Conheci minha amiga virtual Sarinha... mas fiquei com uma pena porque não
tirei nenhuma foto para o nosso blog.
Também vi Lílian, só vi, porque nem deu pra conversar, depois publico a nossa
foto aqui.

Bom, continuem deixando mensagens.
Sintam-se beijados e até!!!!

quinta-feira, 6 de novembro de 2003

Eres mi religión

É difícil ser "top de linha"...
Pior é abdicar da posição de "top", desejar tão pouco e nem isso conseguir.
Acho melhor começar a esnobar...

Eu bebê, praticamente a dama de vermelho... lady in red...


É divertido andar de ônibus (será?),
eu sempre fico ouvindo as histórias do povo.
Outro dia, no terminal do Mercado,
eu vi (e ouvi!) uma vendedora de siri que queria comprar um jipe.
O amigo disse que jipe era um carro caro, e ela ficou com um ar pensativo,
na certa imaginando quantos siris precisaria vender pra comprar o jipe.
No terminal da Rodoviária Nova, um pai paulista de mãos dadas com o filhinho
sergipano. Ele puxava nos erres e o menino repetia a primeira palavra de cada
frase no final da mesma.
- Esse ônibus é qual, esse?
- Esse é ciRculaR Cidade.

Sergipano tem essas manias de perguntar assim:
"Você foi pra onde, você?"
"Ele é quem, ele?"
"Eu não vi não, eu"
È interessante, os sotaques, os costumes de cada região. É tudo lindo!


Pra quem sabe um pouquinho de espanhol, essa música é muito linda.
Eu acho, mas não vale dizer que meu gosto é duvidoso...

Eres mi religión
(Maná)

Iba caminando por las calles empapadas en olvido.
Iba por los parques con fantasmas y con ángeles caídos.
Iba sin luz, iba sin sol,
iba sin un sentido, iba muriéndome.
Iba volando sobre el mar
con las alas rotas.

Ay amor apareciste en mi vida
y me curaste las heridas.
Ay amor eres mi luna, eres mi sol,
eres mi pan de cada día

Apareciste con tu luz.
No, nunca te vayas,
oh, no te vayas, no
Tú eres la gloria de los dos
hasta la muerte.

En un mundo de ilusión,
yo estaba desahuciado,
yo estaba abandonado.
Vivía sin sentido,
Pero llegaste tu.

Ay, amor tú eres mi religión.
Tú eres luz, tú eres mi sol.
Abre el corazón, abre el corazón.

Hace tanto tiempo corazón,
vivía en el dolor, en el olvido.
Ay, amor eres mi bendición, mi religión,
eres mi sol que cura el frío.

Apareciste con tu luz,
no, no, no me abandones.
No, nunca mi amor.
Gloria de los dos,
tú eres sol, tu eres mi todo
toda tú eres bendición.

En un mundo de ilusión
yo estaba desahuciado,
yo estaba abandonado.
Vivía sin sentido, PERO LLEGASTE TÚ.

Ay, amor tú eres mi religión.
Tú eres luz, tú eres mi sol.
Abre el corazón, abre el corazón.

Ay, amor tú eres mi bendición.
Tú eres luz, tú eres mi sol.
Abre el corazón, abre abre el corazón.

Viviré siempre a tu lado con tu luz.
oh, oh, oh
Moriré estando a tu lado,
eres gloria y bendición,

oh, oh, oh
Eres tu mi bendición.
Eres tú mi religión, yea...
oh, oh, oh

Eres tú mi eternidad,
y hasta eres salvación.
oh, oh, oh

No tenia nada.
Y hoy te tengo con la gloria,
con la gloria, con la gloria.
amor, amor, amor, amor, amor

Eres tú mi bendición.
Eres mi luz, eres mi sol.


Cahê, lembrei de você, que outro dia comentou no seu blog sobre Maná.
Eu também gosto de "Por que te vás?" e "Sin tu Cariño", conhece?

Antes de viajar, eu queria contar umas historinhas da vida real.
'Tava lembrando delas no aniversário de Edna, conversando com Kedmma e
Iris. A gente riu tanto que deu dor nas costas. Mas hoje não dá mais
pra contar, tá na hora de dormir, só quando eu voltar de Brasília.



Desejem-me Boa Viagem!
Fui!

quarta-feira, 5 de novembro de 2003

Urubu sem coqueiro

Estou cansada de ser "urubu sem coqueiro"...
Estou cansada de ser "slave"...


Diazinho terrível!
Choveu o dia inteiro torrencialmente, ininterruptamente... alagou tudo!

Estou morrendo de sono e nem lembro mais o que ia postar, mas... vamos lá.

Estarei viajando amanhã de manhã. Sairei por aí, pelo Brasil, mais específicamente
pela região central do país, eu e minha companheira de todas as viagens.
Não, não é a mala, é a minha mãe.
A mala também vai... não, não, agora não estou falando da minha mãe,
estou falando da mala mesmo, de rodinha... que é isso? Tô com sono mesmo,
nem consigo raciocinar direito.

Bom, quero dizer aos meus amigos, que sentirei saudades.
Ao meu inimigos, eu digo... digo o quê? Digo que nem vou me lembrar deles.
E já estou com saudades do meu blog e do meu computador.
Sei que depois de uns quatro dias estarei em depressão profunda, se não
encontrar por lá um computador que possa usar, mas vou tentar, então
continuem entrando aqui.
E se sentirem saudades, desabafem, deixem comentários,
peçam pra que eu retorne logo, digam que não podem viver
sem mim... não se acanhem.
E se esquecerem do meu rosto, deixo aqui está foto... podem apreciar.
Calma, não ficarei de férias até o final do ano, são apenas 20 dias...



Quero mandar beijinhos com uma gotinha de mel pra todos os meus amigos
novos e "das antigas", Mel, Sarinha, Thiago, Cíntia, Lílian, Cahê,
Mr. Dun, Flavinha, D. Isa...
que me apoiaram durante os últimos acontecimentos em que fui
gravemente ofendida, injustiçada e humilhada (que drama!), fiquei
praticamente todos os dias sem almoçar pensando em quem poderia ser essa
pessoa desalmada (que tem tantos nicks para não ser rastreada, oh, que esperta!).


Mas, Flávia, essa da estrela de árvore de Natal de 1,99, foi 10.
Caraca, maluco! Você sempre com uma nova.
Mas veja o que uma amiga me disse sobre a tal de Star:

"Ela quer fama?
Vá procurar uma vaguinha na novela Celebridade.
Nem que seja no papel de..."
(Pi! A censura não permite que publique o final)

Concordo plenamente. Aqui não. Esse espaço é só meu.
Star, amore, esquece, que carona no meu blog você não vai pegar, tá?
Quer aparecer? Pinta a cara de vermelho e saí dançando
Cara, caramba, caraô no meio da rua... tenho certeza que vai ser um sucesso.

Continuarei bajulando meu amigos (se prefere chamar assim).
Continuarei dizendo que amo as doidices de Dréca,
que sinto saudades de Drica,
que Kedmma é muito "doidha",
que Raulzinho é muito lindo e inteligente,
que Ivan faz uma pizza deliciosa,
que Getro me faz rir com suas histórias,
que Gui tem os olhos azuis mais lindos que eu já vi,
que Cahê é muito amigo e muito fofo com os seus cachinhos,
que Kamory tem a maior cara de menino bonzinho,
que adoro ser amiga de Nel,
que Marcus Paulo é um gatinho,
que Ernani é super,
que Nay é um lindo solzinho amarelo,
que Paulo é um grande amigo,
que Tito é super engraçado,
que Flávia é uma menina linda e amorosa,
que Mileninha é meu bebê.
E todos os meus demais amigos que aqui não citei, possuem
uma qualidade que admiro.

se isso for bajulação e falsidade...



Está sou eu... com meu 4 ou 5 anos, eu acho.
Olha a cara de quem já se chamava Soberana.
Pra quem ainda não sabe:
Sempre Soberana é um dos significados do meu nome.
Então, eu não me auto entitulei.
Yo soy Soberana.

That´s all!
Kisses!!!!

terça-feira, 4 de novembro de 2003

NIVER DE

 Ivan Aspitcha

04 de novembro...
Hoje é seu aniversário, não é?
Eu lembrei, viu?
Parabéns!

Da esquerda para direita: Ilka, Eu, Nêga e Ivan Aspitcha.

Hoje faleceu o pai do meu amigo Tito James

Eu não sou boa com as palavras nesses momentos tristes,
então faço apenas um minuto de silêncio e oro em meu coração,
pq sei o quanto dói perder alguém a quem se ama muito.
E como eu já te disse, Tito, só queria estar aí em Salvador pra poder te
abraçar...
Que Deus te dê consolo e que o versículo de Apocalipse 21:4 te traga
esperanças...

domingo, 2 de novembro de 2003

Dia de Finados

"Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte,
nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor;
porque já as primeiras coisas são passadas. 
(Apocalipse 21:4)

Pra quem não sabe e não me conhece ainda,
meu nome é ERIKA - Erika, minha gente, com K e sem acento, pela mãe do guarda!
Quem quiser me dizer algo mais sério, tipo me xingar mesmo, me chamar de vaca
(no pior sentido que existe), vagaranha, ou sei lá o quê, grave bem meu nome.
Mas procura também estudar um pouquinho de português,
pra saber que jeito e com J e não com G e saber também alguns conceitos básicos
como ética, cultura,etc... ah, e covardia também.
Podem me xingar, como disse, eu deixo, mas não assassinem o português porque
ele não tem nada a ver com os seus problemas sexuais.
E mais... adoro comentários anônimos, gostaria de recebê-los mais vezes...
é que eu adoro um barraco entende?
Sabe aquela história de dar um boi pra não entrar numa briga
e uma boiada pra não sair? Então, fizeram pra mim.
E está aí mamãe que não me deixa mentir, pra eu deixar um rente com o chão,
é como quem vai ali e volta.
Sou filha de alagoano com pernambucana, e pior, nasci na Bahia e moro em Sergipe.
Pense num lugar pra ter gente ruim!!!
O povo anda com as peixeiras amarradas na cintura. Êtchá!
Mas se acharam pouco, falta falar dos meus tios paraibanos de vivência
(outro povinho de briga!), que são meus advogados, então se partir pra agressão
física, vou deixar que me batam, por que estou precisando de um dinheirinho extra,
uma indenização agora não ia nada mal.

Beijos pra todos!
'Xêu ir adquirir um pouco mais de cultura, porque disseram que eu não era culta
e eu acreditei!

sábado, 1 de novembro de 2003

Sweet November




Nunca mais eu tinha chorado com filme água com açúcar.
Mas é que Keanu Reeves estava tão meigo...
E o cabelo? Que coisa linda!
Só Andy Garcia tem o cabelo mais bonito do que o de Keanu Reeves.
Ai, ai!
Bem que eu queria que um dos dois estivesse na minha folhinha de calendário
do mês de novembro.



Aí eu pergunto à mamãe: "Por que Andy não me quer?"
E ela responde: "Por que ele é casado, minha filha!"
É, eu acredito, deve ser só por isso mesmo.


"É engraçado a força que as coisas parecem ter
quando precisam acontecer"
(Caetano Veloso)



E como é bom receber telefonema de quem a gente gosta, inesperadamente.
Foi uma surpresa! E foi muito bom!
Melhor ainda foi ver, conversar... estava com saudades.
É bom sentir saudades... o problema é que tem sempre algo mais...

Angra dos Reis
(Legião Urbana)

"Deixa, se fosse sempre assim quente
Deita aqui perto de mim
Tem dias em que tudo está em paz
E agora os dias são iguais

Se fosse só sentir saudade
Mas tem sempre algo mais
Seja como for
É uma dor que dói no peito
Pode rir agora que estou sozinho
Mas não venha me roubar

Vamos brincar perto da usina
Deixa pra lá, a angra é dos reis
Por que se explicar se não existe perigo?

Senti seu coração perfeito
Batendo à toa e isso dói
Seja como for
É uma dor que dói no peito
Pode rir agora que estou sozinho
Mas não venha me roubar

Vai ver que não é nada disso
Vai ver que já não sei quem sou
Vai ver que nunca fui o mesmo
A culpa é toda sua e nunca foi

Mesmo se as estrelas começassem a cair
E a luz queimasse tudo ao redor
E fosse o fim chegando cedo
E você visse nosso corpo em chamas
Deixa pra lá

Quando as estrelas começarem a cair
Me diz, me diz pra onde a gente vai fugir?"



Mudando de assunto,
Sabe o que é vaca?
Se for ao dicionário verá que vaca é a fêmea do touro.
Sabe o que é touro?
Se for ao dicionário verá que além de mamífero ruminante, macho,
ainda não castrado, é também homem robusto, pessoa forte.
Então, qual a mulher que não quer ter um homem forte ao seu lado?
Acho que qualquer menina super poderosa (ou powerful girl, como queira!)
gostaria, concorda?
A não ser que...

Olha, não sabia que me achavam culta. Bom saber!!!!
Mas vejo que isso despertou ciúmes...
mas por que mulher tem quer ser tão ciumenta?
Ah, mulheres!

E aí vai mais uma foto de três vaquinhas e um futuro tourinho
(e quem quiser que ache ruim!)


Drica, Iriscleide, Vinícius e eu - aniversário de vovó.

That´s all, folks!