Páginas

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Diálogo bobo

- Abandonou-te?
- Pior ainda: esqueceu-me...

Mário Quintana

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Besteira


"Se tanto me dói que as coisas passem
É porque cada instante em mim foi vivo
Na busca de um bem definitivo
Em que as coisas de Amor se eternizassem".
(Sophia de Mello Breyner)

Besteira. Você sempre espera demais de todo mundo. No mundo existem pessoas ruins, sabia? Pessoas muito ruins... não lhe contaram isso? Ainda não percebeu isso?
No final resta só você juntando os caquinhos. Surpreende-me ainda existirem caquinhos!
No final resta apenas o vazio, a presença da ausência e todas essas besteiras que você gosta de escrever, sobre cheiros, sons, ventos, cores e sonhos dilacerados.
Sim, ele te deixou pra trás como quem deixa a farda usada esquecida no armário.
Sim, ele rasgou tuas cartas, tuas fotos, tuas lembranças e nunca mais te ligou.
Sim, você acorda e lembra dele, mas e daí, ele não lembra de você.
Sim, ele age como se você nunca tivesse existido. Qual a novidade? Não é sempre assim? No final termina só você com você mesma e a vida segue.
Não pode culpá-lo, pois quando olha algumas fotos, também não sente vontade de se esquecer num armário qualquer, meio caindo aos pedaços, como uma farda usada por alguns meses e que já não serve mais?

(...)

Nem sei por que um único momento se repete constantemente em minha memória. O dia inteiro. O tempo inteiro.

Final de novembro. Cidadezinha estranha. Rota de caminhões e carretas com cargas pesadas. Posto de gasolina, churrascaria. Depois de um dia de trabalho, ele deita de cabelo molhado em meu colo numa sala impessoal, enquanto eu lia uma revista deixada ali de propósito.
Rodoviária. Um nó na garganta, ele pergunta: "Onde vai passar seu natal"? Vontade de responder: "Eu só queria estar com você"..., mas preferi falar: "Ainda não sei". E ele continuou contando seus planos de final de ano nos quais eu não estava incluída.
Ônibus. Volto pra casa. Capacete branco no colo. Bota na sacola. Coração na mão. Torpedo dele que diz: "Aqui tá vazio sem você". Duas lágrimas grossas caem. Choro, sem vergonha das pessoas ao meu lado. Olho pela janela lá fora.

Aqui também tá vazio sem você...

(...)

Sim, é tudo besteira.
E você, aos 30, continua mais patética do que nunca - e daí se com ele você aprendeu a gostar de água com gás e na geladeira ainda tem uma garrafinha que ele comprou?

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Adeus.

"Tudo quanto vive, vive porque muda; muda porque passa; e, porque passa, morre.
Tudo quanto vive perpetuamente se torna outra coisa, constantemente se nega, se furta à vida."
(Fernando Pessoa)

Adeus.

"E de novo acredito que nada do que é importante se perde verdadeiramente. Apenas nos iludimos, julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros. Comigo caminham todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram. Não perdi nada, apenas ilusões de que tudo podia ser meu para sempre".

In, Não te Deixarei Morrer David Crockett, Miguel Sousa Tavares

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Eu Ando Assistindo Muito Filme

"A vida não é um livro. Pode terminar em um minuto. Eu estava almoçando com minha mãe no Delay Plaza e um homem foi morto bem na minha frente. Ele morreu nos meus braços. E eu pensei: 'Isso não pode acontecer no dia dos namorados'. Pensei em todos os que o amavam, esperando em casa e que nunca mais o veriam de novo. Depois pensei: 'E se não houver ninguém? E se alguém passar a vida inteira sozinho esperando'? Fui a casa do lago procurando uma resposta e achei você. Mas acho que que me perdi. Eu me perdi nessa linda fantasia em que o tempo parou. Mas não é realidade. Preciso aprender a viver a vida que tenho. Por favor, não escreva mais. Não tente me encontrar. Permita que eu esqueça você". (A Casa do Lago)
(...)

"Eu devia ter ido embora...depois que a Josefine morreu não restou mais nada aqui para amar"!
(O Sorriso de Monalisa)
De Salvador, agora só me restou esse curso, com as suas baianitas, perlitas, martensitas e ferritas. O futuro a Deus pertence. O que tiver que ser, será. Espero que a gente se encontre num tempo não muito distante, porque eu não sei esperar. A companhia dele fazia meu coração ficar calmo, me dava paz, ele era a minha motivação e de repente parece que alguém morreu. De repente tudo dói, dói até em lugares que eu nem sabia que existia...
(O Amor Não Tira Férias)

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Injusto

Hoje na solidão ainda custo
A entender como o amor foi tão injusto
Pra quem só lhe foi dedicação

 --Chico Buarque

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Podes dizer-me, por favor, que caminho devo seguir para sair daqui?
Isso depende muito de para onde queres ir - respondeu o gato.
Preocupa-me pouco aonde ir - disse Alice.
Nesse caso, pouco importa o caminho que sigas - replicou o gato.

-- Lewis Carroll


segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

O amor faz o mundo girar



'Oh, é o amor, é o amor que faz o mundo girar!'
"Alguém disse", sussurrou Alice, "que ele gira porque cada um cuida dos seus interesses!"
"Ah, bem! É mais ou menos a mesma coisa", disse a Duquesa, enfiando o pequeno queixo pontudo no ombro de Alice, enquanto acrescentava, "e a moral disso é... 'Tome conta do sentido, e os sons tomarão conta de si mesmos'. 
"Como ela gosta de achar moral em tudo!", pensou Alice consigo mesma.


(Lewis Carrol - Alice no País das Maravilhas. O livro mais louco que já li. Mas é como disse o gato: "Todos aqui são loucos").

sábado, 19 de janeiro de 2008

Recomeçar

εïз


É hoje. É daqui há pouco. E no meu estômago tem tantas borboletas chamegando que dói. Dá vontade de abrir a boca e deixá-las voar, como "A Espera de um Milagre". Sim. Um milagre. E eu vou esperar.

Recomeçar

"Com o tempo, você vai percebendo que,
para ser feliz com uma outra pessoa você precisa,
em primeiro lugar, não precisar dela.
Você aprende a gostar de você,
a cuidar de você, principalmente,
a gostar de quem também gosta de você.
O segredo é não correr atrás das borboletas...
é cuidar do jardim
para que elas venham até você.
No final das contas, você vai achar
não quem você estava procurando...
mas quem estava procurando por você!"


.........................(\ï/)..
..(\ï/)..................(/l\)..
..(/l\)........................

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

El amor


"El amor todo lo disculpa, todo lo cree, todo lo espera, todo lo soporta"...


E eu esperei o mês inteiro. Sim, entre vigílias e sonos, esperei. E agora é estranho que faltem menos de 2 dias e eu já tenha me despedido dele antes de reencontrá-lo. Agora em meu coração, acho que definitivamente. Novamente aquele gosto de morte na boca, gosto ruim, mas familiar. O medo do tempo passar e chegar o dia em que, reencontrando-o, não o reconheça - "não, não foi esse que eu amei". Mais um deletado. Apagado. Ando tão pateticamente repetitiva. Quando tudo novo vai se fazer? Quando vou parar de esquecer minhas metas e ser reincidente nos meus erros? Sei que foi uma mudança repetina e involuntária de planos... sei... é.... mas acho que tava mesmo na hora de morfar. Que assim seja.

sábado, 12 de janeiro de 2008

Perfeita Simetria

Toda vez que toca o telefone
Eu penso que é você
Toda noite de insônia
Eu penso em te escrever
Pra dizer
Que o teu silêncio me agride
E não me agrada ser
Um calendário do ano passado
Prá dizer que teu crime me cansa
E não compensa entrar na dança
Depois que a música parou...

(Perfeita Simetria - Engenheiros do Hawai)

Sabe quando você sente saudade de alguém e nem se dá conta disso?
Meu irmão. Meu único irmão. Aquele que tem cabelos quase nos ombros parecendo molinhas. Todas as manhãs ele tocava violão, já de banho tomado e arrumado, esperando dar a hora pra ir ao trabalho. Da última vez que estive em Aracaju, ouvir o meu irmão tocando violão e cantando fez doer meu coração de saudade. Eu sentia falta disso e nem sabia.

Esses último mês pareceu a mim como se eu estivesse em coma. Só dormi, fiz exames, fui ao banheiro inúmeras vezes, quase não comi, permaneci deitada e esperei. Esperei por ele. Esperei o mês passar. Agora só faltam 7 dias e de repente pareço não me importar que sejam só 7.

Ah, e hoje 4+1 (mesmo de ausência) também é igual a 5. Sinto muita saudade.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Você não faz idéia

- Você não faz idéia, Laila.
- Idéia de quê? - indagou a menina, virando para olhar a mãe. - O que é que eu não sei?
Lentamente, a mãe levou a mão ao peito e bateu num ponto.
- Aqui. O que acontece aqui. - E deixou a mão cair, acrescentando:
- Você não faz idéia.

(Khalede Hosseini - A Cidade do Sol)

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Tomara

Tomara
Que você volte depressa
Que você não se despeça
Nunca mais do meu carinho
E chore, se arrependa
E pense muito
Que é melhor se sofrer junto
Que viver feliz sozinho

Tomara
Que a tristeza te convença
Que a saudade não compensa
E que a ausência não dá paz
E o verdadeiro amor de quem se ama
Tece a mesma antiga trama
Que não se desfaz

E a coisa mais divina
Que há no mundo
É viver cada segundo
Como nunca mais...

(Vinícius de Moraes)

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

"Quem sabe o que é ver quem se quer partir e não ter pra onde ir"?
(Los Hermanos)

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Esperar

"Foi nessa semana que Laila se convenceu de uma verdade: de todas as dificuldades que uma pessoa tem de enfrentar, a mais sofrida é, sem dúvida, o simples ato de esperar".
(Khaled Hosseini - A Cidade do Sol)

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

O que é que há

"Telefona, não deixa que eu fuja, me ocupa o espaços vazios,
me arranca dessa ansiedade, me acolhe, me acalma
em seus braços macios"...
(Fábio Júnior)