Páginas

sexta-feira, 31 de outubro de 2003

Toada do amor

Eu nunca vi uma pessoa tão inconstante e volúvel como eu...
Ontem eu estava estranhamente feliz,
hoje já me sinto detestavelmente triste...
É... ainda bem que passa rápido.
Tudo passa rápido, a tristeza, mas a alegria também.

Uma poesia pra alegrar os corações...

Toada do amor
(Carlos Drummond de Andrade)

E o amor sempre nessa toada:
briga perdoa perdoa briga.

Não se deve xingar a vida,
a gente vive, depois esquece.
Só o amor volta para brigar,
para perdoar,
amor cachorro bandido trem.

Mas, se não fosse ele, também
que graça que a vida tinha?

Mariquita, dá cá o pito,
no teu pito está o infinito.




Por que homem é tão bobo?

Vi quatro homens dentro de um Fiat velho, indo pra um estádio de futebol,
segurando as camisas do time do lado de fora do carro.
Não sei se eram torcedores do Confiança ou do Sergipe, ou de algum outro
time de quinta divisão (existe? Eu não sei nada de futebol), só sei que gritavam
histericamente, balançavam o carro, cantavam...
Eu não sei se era a minha cólica que estava me deixando irritada,
mas eu achei-os tremendamente ridículos.

Até hoje eu não entendo.
Porque pra gostar de ver aqueles homens maravilhosos,
de pernas grossas, suados, correndo, correndo, correndo, exaustivamente,
só mesmo sendo uma mulher...
então por que será que os homens matam e morrem por um jogo?

Ah, my God, homens...

Telefone toca:

Eu: Alô?
Ele:Oi...
Eu: Oi...
Ele: Olha... eu só queria dizer...que eu não vou mais te aborrecer...
Eu: Hum...
Ele: Que eu nunca mais vou te ligar...
Eu: Hum...
Ele: Queria que você me perdoasse se te aborreci de alguma forma...
Eu: Tá certo...
Ele: Eu não vou ligar mais...
Eu: Tudo bem...
Ele: Mas se um dia você precisar de alguma coisa, precisar de um amigo,
se algum dia você estiver triste por qualquer motivo, liga pra mim...
estarei pronto a te ajudar, seja lá no que for.
Eu: Tudo bem... tá certo.
Ele: Eu não vou te ligar mais, tá?
Eu: Tá certo.
Ele: Tchau.
Eu: Tchau.

(Minutos depois, telefone toca novamente)

Eu: Hello!
Ele: Oi...
Eu: Hum...
Ele: Eu só queria dizer só mais um coisinha...
Eu: Hum...
Ele: Se um dia você vir uma chamada não atendida no seu celular...
e esta chamada estiver no meu nome... não me leve a mal...
foi apenas a saudade que ficou maior do que eu...
Eu: Tudo bem.
Ele: Tchau.
Eu: Tchau.

Tu-tu-tu-tu-tu-tu...

(Dia seguinte... telefone toca)

Eu: Sim?
Ele: Oi... sou eu...
Eu: Diga.
Ele: Não aguentei... tinha que te dizer que estou morrendo de saudade.
Eu: Tá bom!
Ele: Tchau.
Eu: Tchau

quinta-feira, 30 de outubro de 2003

Mais uma piadinha com engenheiros (esse povo gosta!)

"Mestres da sapiência. Engenheiros têm um ar superior dentre as outras raças.
Foram eles que projetaram os prédios (que desabaram), pontes (que estão caindo), estradas (que estão esburacadas), enfim, devemos tudo a eles.
Engenheiros adoram seus computadores, e por eles são capazes de matar. Nunca faça um comentário do tipo "Ei, esse tal de autocad é uma coisa imbecil, não é mesmo?" na presença de um engenheiro.
O engenheiro é espécie em extinção já que não existem engenheiras para a reprodução".


E eu sou o quê?
Como sempre digo... sou ÚNICA!

Nossa, já se passou 1 mês...
pra relembrar, mais um foto da Conferência Geral:

Uma parte da minha família.
Êta, rebanho de muié! (Assim diz meu amigo Tito James)

Amor Maior

"Eu quero ficar só, mas comigo só eu nao consigo
Eu quero ficar junto, mas sozinho só nao é possivel
É preciso amar direito, um amor de qualquer jeito
Ser amor a qualquer hora, ser amor de corpo inteiro
Amor de dentro pra fora, amor que eu desconheço

Quero um amor maior, amor maior que eu
Quero um amor maior,um amor maior que eu

Eu quero ficar só, mas comigo só eu não consigo
Eu quero ficar junto, mas sozinho só nao é possivel
É preciso amar direito, um amor de qualquer jeito
Ser amor a qualquer hora, ser amor de corpo inteiro
Amor de dentro pra fora, amor que eu desconheço

Quero um amor maior, amor maior que eu
Quero um amor maior,um amor maior que eu

Então seguirei meu coração ate o fim pra saber se é amor
Magoarei mesmo assim mesmo sem querer pra saber se é amor
Eu estarei mais feliz mesmo morrendo de dor
Pra saber se é amor, se é amor


Quero um amor maior, amor maior que eu
Quero um amor maior,um amor maior que eu"


Hoje, estranhamente estou feliz! Muito feliz!
Não sei por quê, mas tenho cá minhas suspeitas...

quarta-feira, 29 de outubro de 2003

DÊ UMA RISADINHA...

Um engenheiro desceu aos portões do inferno e foi admitido.
Mal havia chegado, e ele já estava insatisfeito com o nível de conforto no inferno.
Logo comecou a fazer projetos, e várias obras e benfeitorias tomaram inicio.
Pouco tempo depois, já havia no inferno ar condicionado, banheiros reformados e
escadas rolantes, e o engenheiro se tornou um cara muito popular por lá.
Um dia, Deus chamou o Diabo ao telefone e disse ironicamente:
-E então, como estão as coisas ai em baixo?
-Uma maravilha! Tudo muito bem.
Nós agora temos ar condicionado, banheiros reformados e escadas rolantes,
e isso sem falar o que este engenheiro está planejando para breve.
Do outro lado da linha, surpreso, Deus respondeu:
-O quê? Vocês têm um engenheiro ai? Isso é um engano!
Ele nunca deveria ter descido para o inferno.
Mande-o subir aqui, imediatamente.
-Sem chance. Eu gostei de ter um engenheiro na equipe e continuarei
mantendo-o aqui.
Deus, já mais irritado, fala em tom de ameaça:
-Mande-o voltar aqui agora ou eu tomarei as medidas legais necessárias.
O Diabo soltou uma gargalhada, e respondeu:
-Tudo bem. E onde você conseguirá um advogado?


Kamory, eu sei que você é quase um advogado... mas não leve a mal a
brincadeirinha.
 

------------------------------------------------------------------------------
 
Ainda bem que a fase de amargor ou amargura, está passando.
Hoje acordei com vontade de dar carinho a todos os meus amigos.

Flavinha, pra você, em homenagem aos nossos telefonemas FINITOS (porque
a Telemar é um roubo!) e às nossas histórias de amores perdidos e achados.

Raulzinho, meu querido amigo...
(é Raulzinho mesmo, Flávia, só porque ele é Júnior,
mas olha o tamanho do garoto!)
Mil namoradas, mil projetos, mil aulas na academia...
tá devendo a minha aula...
e continuo morrendo de saudade.

Toda vez que leio (releio) o encontro do
Principezinho com a Raposa, lembro de você. É a sua cara!

Pra quem quiser ler, eis aí o link, mas leiam com calma, saboreando cada frase.


Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas

terça-feira, 28 de outubro de 2003

Uma contribuição da minha amiga Flávia para o meu blog.

Soberana Rosa
(Ivan Lins)

Tá na cara que é você, e era
Mansa que se "afera" de repente, já!
Sagarana, Soberana Rosa
É romã, amora
Para romancear
Doce amara, fogo em cachoeira
Água que queima, que dá cheiro de chá
Nave rara
Voa branco, garça
Voa lento, rasa
Pra se assenhorar


E assim sou eu...

Ai, ai, hoje eu daria tudo pra ir-me embora para Pasárgada...
lá, sim, sou amiga do Rei.

E como hoje estou sem inspiração, aí vai a poesia de Manuel Bandeira pra todos que um dia também sentirem vontade de sumir, vontade de ir "pra alguma país distante, voltar a ser feliz"

Vou-me embora pra Pasárgada
(Manoel Bandeira)

Vou-me embora pra Pasárgada
Lá sou amigo do rei
Lá tenho a mulher que eu quero
Na cama que escolherei
Vou-me embora pra Pasárgada

Vou-me embora pra Pasárgada
Aqui não sou feliz
Lá a existência é uma aventura
De tal modo incosequente
Que Joana a Louca de Espanha
Rainha e falsa demente
Vem a ser contraparente
Da nora que nunca tive

E como farei ginástica
Andarei de bicicleta
Montarei um burro brabo
Subirei no pau-de-sebo
Tomarei banhos de mar!
E quando estiver cansado
Deito na beira do rio
Mando chamar a mãe-d'agua
Pra me contar as histórias
Que no tempo de seu menino
Rosa vinha me contar
Vou-me embora pra Pasárgada

Em Pasárgada tem tudo
É outra civilização
Tem um processo seguro
De impedir a concepção
Tem telefone automático
Tem alcalóide à vontade
Tem prostitutas bonitas
Para a gente namorar

E quando eu estiver mais triste
Mas triste de não de não ter jeito
Quando de noite me der
Vontade de me matar
- Lá sou amigo do rei -
Terei a mulher que eu quero
Na cama que escolherei
Vou-me embora pra Pasárgada


E pra quem estiver achando a poesia um absurdo, olha não fui em quem escrevi,
foi Manoel Bandeira.
E minha Pasárgada, é beeeem diferente...

segunda-feira, 27 de outubro de 2003

Um menino de rua, vestido apenas com uma camiseta, cabelos oxigenados e um
pacote de biscoito cream-cracker na mão.
Eu, com fome, fim de tarde, esperando o ônibus no centro da cidade pra voltar
pra casa.

O menino abre o pacote, joga o biscoito pra cima e grita "Festa de biscoito!"
Depois de espalhar o restante pelo chão, pisa em cima e sai dando risada,
brincando no meio dos carros que passavam na rua.
Meu Deus me perdoe, mas eu desejei que ele morresse atropelado.

...

Meus sais, eu não suporto gente que não entende um determinado assunto e
ainda quer discutir!!!!!!!! Pô, eu trabalho com isso! Estudei 5 anos e não foi à toa!

Marcus Paulo me mandou um e-mail sobre engenheiros e eu fiquei louca pra
publicar aqui.
Infelizmente mamãe vai brigar porque o texto compara a profissão de engenheiros
com outra muito conhecida.
Eu amo a minha profissão, mas, infelizmente sou obrigada a concordar.

...

Zé da Jega, infelizmente, não tenho fotos da conferência de Dores.
Esqueci de levar a máquina.
A conferência foi, como sempre, normal.
Nada em especial. Apenas normal.
Eu, como sempre, como toda a minha ousadia, resolvi cantar um hino especial
com minha amiga Lívia num dueto.
Acho que eu penso que sou cantora, senão nem iria lá na frente.
Um irmão gostou do hino e me incentivou a cantar mais vezes. Fiquei empolgada
e logo escolhi outro hino pra cantar de tarde.
Pra minha decepção, ouvi outro irmão me criticar, dessa vez com zombaria.
Fui cantar porque já estava na programação, mas toda "muchinha".
Agora me dá vontade de rir. Bem feito, que manda se achar!
Mas é que eu pensava que era tudo para glória de Deus, mas parece que não é
bem assim...

Fiquei olhando a quantidade de jovens que estavam ali naquela tarde.
A maioria, se não, todos, já foram membros da igreja e agora estavam todos fora e
nem sequer freqüentam a igreja com assiduidade.
Percebi que o mesmo se deu em Aracaju. Nosso modesto conjunto tinha mais de
20 jovens participando e todos eram ativos no trabalho missionário: visitas aos
grupos do interior, asilos, enfermos, pessoas que perderam entes queridos, etc.
No entanto as críticas dos irmãos mais velhos, de irmãos da direção, eram
imensas, o problema era que 80% dos jovens não eram ainda batizados e todos
exigiam que uma mudança radical fosse feita.
Resultado: nenhum dos jovens interessados naquela época continuou na igreja.
E os que se batizaram, ou eram já batizados, também foram excluídos mais tarde.
Fico imaginando onde está o problema.
Por que a atração por um Cristo tão maravilhoso foi tão pequena que não pôde
superar as atrações ilusórias do mundo?
Por que hoje, esses mesmo jovens continuam dizendo que a melhor época de
suas vidas se deu quando eram ativos na igreja, e mesmo assim não têm vontade
de voltar?
Muitos dizem que o problema está neles. Mas se houve uma saída maciça, um
desânimo coletivo, alguma coisa muito grave aconteceu.

O que faltou????

"Não vale a pena estar aqui
Não vale a pena existir
Distante de Ti
Não posso mais suportar a dor
E o vazio fica tão grande
Não quero mais só ouvir falar,
Quero te ver, Senhor,
Como Tu és.
Vem me encontrar, me abraçar
Me fazer sentir o teu calor
Vem preencher meu coração
Só existe um lugar
E é teu, dentro de mim
Nada mais pode ocupar
Preciso de Ti...

Não são de carros ou de mansões,
Muito dinheiro, fama, não...
Não é nada disso que eu preciso
Tanto vazio e solidão tenho vivido
Distante de Ti.

Do que adianta ser conhecido
Ter uma saúde, uma beleza exterior
Ter vida cheia de aparências
Religiosidade, tradições,
Me afastam de Ti, Senhor.

Pra quê tanta mentira e falsidade?
Máscaras no meu rosto me fazem morrer.
Por dentro sou o vazio,
Fedendo como um sepulcro caiado
Vem mudar o meu interior,
Arrancar a sujeira,
O vazio, Senhor, preenche a minha vida
Preciso de Ti..."

sexta-feira, 24 de outubro de 2003

Há uma semana atrás eu estava com mainha e painho, na minha casinha,
curtindo um colinho dengoso. Agora estou aqui, sozinha, abandonada...

Eu tinha que pegar o ônibus 1 hora da tarde, mas me atrasei e acabei perdendo.
Fiquei também perdida na rodoviária sem saber o que fazer. Depois de combinar
com minha mãe, decidi pegar um ônibus que saía às 3h, mas só ia até Canindè/SE.
Meu pai me pegaria lá pra que eu pudesse chegar em Paulo Afonso hoje mesmo.

Já estava chateada, sonolenta e ainda entra um policial militar de farda desbotada,
desdentado, que não calou a boca um só minuto. Ridículo!
Eu morrendo de sono, e ele falando alto, falando um monte de besteira ao meu lado.
Deu uma vontade de meter a mão na cara dele, mas como ele era um policial...

Fora isso, foi tudo bem. Só fiquei o caminho todo morrendo de vontade de comer
amendoim cozido.
Dormi tanto que quase ia para a garagem. Fui a última a sair do ônibus e, graças,
meu pai já estava lá. Mais uma horinha de viagem e cheguei em P.A.
Ah, pra quem não conhece, esses sãos os meus pais (pronto, mainha, coloquei
uma foto sua!)

Sábado à tarde, fomos visitar a irmã Elienai.
Há 8 anos ela sofre de uma doença crônica, e esse ano ela teve que fazer uma
operação no cérebro, por causa de uma queda, que a deixou sem andar e sem falar.
Foi emocionante chegar na casa dela e ver que ela já está conseguindo se comunicar.
Mesmo magrinha, sem andar, sem enxergar, prostrada numa cama, sendo cuidada
pela mãe de mais de 70 anos, sem muitas condições financeiras, ela disse pra
gente que estava muito feliz.
"Eu muito feliz" - foi o que ela disse. E ainda cantou um pedacinho de um hino,
mesmo sem pronunciar as palavras direitos
Eu chorei o tempo inteiro.
Sei que Deus tem planos na vida de cada pessoa.
Sei que ele dá bençãos, mas também provação.
Sabe-se que tudo é para que a sua glória seja manifesta.
E ao ver a fé daquela mulher, vi que a minha é inexistente.
Eu oro pra que Deus opere um milagre na vida dessa pessoa,
mas que seja tudo conforme a vontade dEle.

"Ele levou sobre Si nossas dores, nossas enfermidades,
o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele
e pelas suas pisaduras fomos sarados"
Isaías 53:5

quinta-feira, 23 de outubro de 2003

Estou caindo de sono.
Eu ia contar sobre a minha viagem a Paulo Afonso/BA e Petrolândia/PE,
amanhã eu conto.
Essa noite (dia!) dormi apenas quatro horas e agora estou com muito sono.
Às duas da manhã eu ainda estava na net conversando com O Grande.
Fiquei o dia todo com sono, mas valeu a pena, foi bom passar a noite com ele.

Pra quem entra aqui só pra ver as fotos, aí estão três fotos da Geral.

Márcio, O Grande


yo e Kamory

Por falar em grande...
Como já cansei de dizer, é até covardia ficar perto de Gui, aí é que pareço pequena.
Essa foto ficou muito ruim.

Gui, Nilson e yo.

Se com Gui é covardia, o que direi do irmãozinho dele? Senti-me praticamente
uma formiga

Rômulo e yo.

Mas, entendam. Eu não sou pequena, esses garotos é que são altos demais.
Aí me deu vontade de falar sobre os pequenos frascos e blá, blá, blá, mas
ninguém engole mais essa.

That´s all, folks!

quarta-feira, 22 de outubro de 2003

Realmente andei ocupada.
Nem lembrava mais como era sair de casa as 6 da manhã e voltar às 11 da noite.
Inventei de fazer um curso no SENAI sobre Concreto (Dosagem, patologias,
reparação de estruturas) que vai das 2 da tarde até as 7 da noite.
Detalhe: eu trabalho até uma, então não dá tempo de ir em casa almoçar, fico
pela rua mesmo. Na verdade almocei um dia na casa de Marcus e outro na
casa de Nel, pra não abusar.
Só faltam duas semanas para as minhas férias... e tem um monte de
projeto pra ser desenvolvido, então tem muito trabalho e pouco tempo pra ficar
escrevendo aqui (ainda mais se meu chefe me pega "brincando" na net, como ele
mesmo diz).
Fora isso, o espanhol tá me tirando a paciência, não pensei que fosse tão difícil.
Tanto verbo pra aprender a conjugar e eu nem fui fazer a prova porque não sabia.
E mais... o dono da Perfil, firma que eu sou responsável (Irresponsável) técnica
ainda me diz que vai ter concorrência e então lá vou eu me desgastar com os
orçamentos.
Ah, já ia me esquecendo que tenho que estudar pra prova de Saneamento 3,
disciplina isolada que faço na Universidade.
Nossa, acho que minhas férias de um ano já se acabaram.
É que passei um ano só trabalhando e gastando dinheiro, viajando, passeando...
pra compensar os 5 anos de árdua luta na universidade.

Pra agradar a todos... vou colocar uma fotos aqui.
Tem também foto nova do casamento de Alex e Adriana abaixo.
Só uma observação:
Gosto muito de ler blogs, mas o de Cahê é o que mais me intriga.
Eu não conheço quase ninguém então fico tentando descobrir quem é quem.
Às vezes perco a paciência devido a quantidade de personagens novos que me
aparecem, nem sei mais quem é a namorada, a irmã, os primos...
Então decidi apresentar meus amigos, à medida que eles forem aparecendo,
pra quem, por acaso, for curiosa como eu, tá?

Esse é Marcus Paulo. Também é engenheiro.Nos formamos na mesma turma.
Algumas meninas acham ele um gatinho. Eu acho ele um chatinho. Fica empurrando
minha cadeira, mexe nas minhas coisas, esconde tudo... menino levado, mas gosto
dele mesmo assim.


Essa é Nel. Ela é técnica em edificações.
Na verdade o nome dela é Nelcivânia (ela vai me matar!), mas ela prefere que
chamem de Nel mesmo.
Ela também é chatinha, meio de briga, mas a gente se dá bem. Acho que temos
histórias parecidas: ela também veio do interior, morou com muita gente, até ir morar
sozinha.
Pra quem achou ela bonita, eu digo: já tem dono (ela vai me matar por isso também)


O outro é Ernani. Quanto estamos em apuros chamamos o super Ernani.
Dúvidas no orçamento: Super Ernani
Não sabe uma composição: Super Ernani
Quer um preço: Super Ernani
Qual o material a usar: Super Ernani
Quer biscoito: Super Ernani

Eu e ele tivemos um "leve" desentendimento certa vez. Nunca tocamos no assunto
e ele não sabe o quanto fiquei magoada, mas passou.

Pra completar, quero apresentar só mais uma pessoa e dizer que estou com

SAUDADES DE...

Nayanne

Saudades do tempo em você era um lindo sol brilhante.
Não deixa ninguém apagar a tua luz, Amarelinha.
E eu sei que você não acredita, mas Deus te ama muito. Pode ter certeza!
E mesmo que às vezes você me ache distante e mesmo que a gente tenha
se distanciado, ainda gosto de você. Como sempre!

P.S.: Nayanne é a nossa arquiteta. Max (esse é outro colega engenheiro 'gatinho')
diz que ela está na DESO pra colocar nome em rio, mas Nay é útil como
arquiteta, mesmo numa Companhia de Saneamento, sim.

Esses são alguns dos meus colegas de trabalho.
Depois eu apresento outros. Meus chefes também estarão aqui. Por que não?

Acho que escrevi demais.
Pra terminar quero só comentar sobre o curso de Concreto de hoje à tarde.

Uma observação: na sala tem 30 homens e duas mulheres. Tinha me esquecido
que na Engenharia é assim (no meu trabalho, uma exceção, tem tanta mulher
que dá briga).
Lembrei de quando trabalhava em obra: 100 homens e eu
- ÚNICA, SOBERANA - me sentia a própria Rainha da Inglaterra, eu mandava e
eles me obedeciam (quase sempre!). Uns me amavam, outros me odiavam,
mas era bom, apesar de ser ruim (?)
Será que eu tenho alguma foto de capacete? Vou ver...

Mas, deixa eu escrever logo senão não acabo de postar hoje ainda.
Pra não perder o costume:

HISTÓRIAS DA VIDA REAL

Estávamos no laboratório. Riámos porque o curso era pago e agora estávamos
ali apenas vendo um homem colocar areia, brita, cimento e água numa betoneira.
Depois de pronto, analisamos o concreto e eu disse ao meu colega do lado:

Eu: Esse concreto está agüado.
Ele: Você quer dizer, plástico.
Eu: É, mas de plástico são os tudo da DESO.
Ele: Os tubos são de PVC.
Eu: E PVC não é "prástico"?
Ele: (silêncio!)
Eu: Esse segundo tá muito cheio de "preda".
Ele: Pedra. E aquilo é brita.Você tá querendo dizer que o concreto está
pouco argamassado.
Eu: Isso. E brita é pedra, não é?
Ele: (silêncio!)
Ele: Erika, você fala que nem peão de obra.
Eu: Peão, não. Operário da Construção Civil.
Ele: (silêncio!)
Eu: (silêncio!)
Eu (de novo): Que horas será o breakfast?
Ele: Você quer dizer coffe break, não é?
Eu: Tsk! Você também não concorda com nada!

P.S.: Eu estava só brincando, mas será que ele entendeu?

Por hoje é só, folks!

terça-feira, 21 de outubro de 2003

Acho que isso já aconteceu comigo...

Esqueci de dizer que ontem eu fui pra uma apresentação dos Arautos do Rei.

Mico foi na hora em que eles desceram do palco e vieram com os microfones
pra galera cantar junto com eles.
Quando um deles chegou perto de mim, eu simplesmente disse que não sabia
a letra (e não sabia mesmo!)
Foi legal! As músicas são lindas e ainda mais fiquei na companhia agradabilíssima
do primo de Jamille, Fábio, que é uma gracinha, diga-se de passagem.

Depois vou colocar a letra de uma das músicas que eles cantaram.
Quem souber, canta comigo.

segunda-feira, 20 de outubro de 2003

Flavinha, você nunca leu o livro O Pequeno Príncipe?
Qualquer miss já leu, e você, top de linha, não leu ainda?
Vou deixar um link de um site que tem todo o livro.
Sábado, eu li o diálogo da Raposa com o Pequeno Príncipe e achei tão lindo, tão
meigo, tão profundo... eu estava muito emotiva, mas o texto é lindo mesmo.
Leia e depois me diga se concorda.
Tô te devendo e-mails, não é? Ih!

Pequeno Príncipe


--------------------------------------------------------------------------

É incrível! Toda vez que resolvo dormir a tarde toda, milhares de pessoas também
resolvem me ligar.
Deve ser de propósito.
Também é incrível a quantidade de coisas que querem oferecer pelo telefone...
uma mulher da Credicard foi a primeira a me acordar querendo me vender um plano
de capitalização (meu irmão é sempre grosso com esse povo insistente, eu acho
que vou passar a ser também)
Depois outra da LBV queria que eu colaborasse todos os meses, ajudando as
criancinhas carentes e os velhinhos...
Fora essas duas, Kedmma também me ligou querendo que eu descobrisse a data
de matrícula de disciplina isolada na universidade, e depois Iris também ligou
querendo uma camiseta velha preta ou vermelha.
Ah, teve mais alguém que ligou pra o meu celular, mas esse eu não atendi.
Fiz de conta que não estava ouvindo.
Eu mereço!

Eu estava com sono e cansada. Viajei a noite toda sem conseguir dormir direito.
Fui para o casamento de Alex e Adriana. Foi difícil olhar pra o casal e não imaginar
Melri no lugar da noiva.
Depois soube que ela passou o final de semana pensativa e recordou os momentos
bons que vivera com Alex... ah, essas histórias partem meu coração!

sábado, 18 de outubro de 2003

Ter a sombrinha virada pelo vento, é vergonhoso.
Tomar um tropeção ou cair da sandália na frente de uns garotos lindinhos,
é vergonhoso.
Ouvir dos garotos lindinhos: "Bem feito, orgulhosa, não olhou pra gente...",
é vergonhoso.
Mas ir atravessando uma rua, o sinal abrir quando você está no meio e ainda ouvir
de algum motorista engraçadinho: "Corre, magrela", é muito mais vergonhoso!
(Não, não, não aconteceu comigo, me contaram. Verdade!) Soberana#




"-Sede meu amigos, estou só!
Estou só... estou só... estou só... - respondeu o eco"

(Antoine Exupéry)

Assim está o meu blog. Ninguém entra, ninguém mais deixa mensagens
Só meu amiguinho Cahê, fiel aos comentários...
Cahê, dá pra ouvir o eco, tá ouvindo???
Cahê???
(Cahê...Cahê... Cahê...)

sexta-feira, 17 de outubro de 2003

De normalmente aborrecida, terminei o dia completamente aborrecida.
Por quê? Ah, sei lá. Tanta coisa pra se fazer, choveu o dia todo, tá a pior
bagunça na minha casa, quebrei mais um copo, o vento virou a minha sombrinha
não sei quantas vezes (eu odeio isso), o motorista da escola de espanhol me
deixou esperando durante quase 1 hora, na chuva...
...e vi uma coisa que era o que eu mais temia.
Na verdade eu esperava por isso, mas não queria que se concretizasse...
desilusões esperadas é a pior coisa que existe.
O que foi??Ah, você também já quer saber tudo. Me deixa!

Pra expressar minha revolta, aí está um texto interessante:

Sabem porque Romeu e Julieta são ícones do amor? São falados e lembrados,
atravessaram os séculos incólumes no tempo, se instalando no mundo de hoje
como casal modelo de amor eterno?

Porque morreram e não tiveram tempo de passar pelas adversidades que os
relacionamentos estão sujeitos pela vida afora.

Senão provavelmente Romeu estaria hoje com a Manoela e Julieta com o
Ricardão.

Romeu nunca traiu a Julieta numa balada com uma loira linda e siliconada
motivado pelo impulso do álcool.

Julieta nunca ficou 5 horas seguidas esperando Romeu, fumando um cigarro
atrás do outro, ligando incessantemente para o celular dele que estava
desligado.

Romeu não disse para Julieta que a amava, que ela especial e depois sumiu
por semanas.

Julieta não teve a oportunidade de mostrar para ele o quanto ficava
insuportável na TPM.

Romeu não saia sexta feira a noite para jogar futebol com os amigos e só
voltava as 6:00 da manhã bêbado e com um sutiã perdido no meio da jaqueta
(que não era da Julieta).

Julieta não teve filhos , engordou , ficou cheia de estrias e celulite e
histérica com muita coisa para fazer.

Romeu não disse para Julieta que precisava de um tempo, que estava confuso,
querendo na verdade curtir a vida e que ainda era muito novo para se
envolver definitivamente com alguém.

Julieta não tinha um ex-namorado em quem ela sempre pensava ficando por
horas distante, deixando Romeu com a pulga atrás da orelha

Romeu nunca deixou de mandar flores para Julieta no dia dos namorados
alegando estar sem dinheiro.

Julieta nunca tomou um porre fenomenal e num momento de descontrole bateu
na cara do Romeu no meio de um bar lotado.

Romeu nunca duvidou da virgindade da Julieta.

Julieta nunca ficou com o melhor amigo de Romeu.

Romeu nunca foi numa despedida de solteiro com os amigos num prostíbulo.

Julieta nunca teve uma crise de ciúme achando que Romeu estava dando mole
para uma amiga dela.

Romeu nunca disse para Julieta que na verdade só queria sexo e não um
relacionamento sério, ela deve ter confundido as coisas.

Julieta nunca cortou dois dedos de cabelo e depois teve uma crise porque
Romeu não percebeu a mudança.

Romeu não tinha uma ex-mulher que infernizava a vida da Julieta.

Julieta nunca disse que estava com dor de cabeça e virou para o lado e
dormiu.

Romeu nunca chegou para buscar a Julieta com uma camisa xadrez horrível de
manga curta e um sapato para lá de ultrapassado, deixando-a sem saber onde
enfiar a cara de vergonha...


Por essas e por outras que eles morreram se amando...



Para os que preferem a ilusão da história...

quinta-feira, 16 de outubro de 2003

DÁ UMA RISADINHA...

 Eu não consegui... mas se quiser tentar. Não sei o que querem me dizer me
enviando essas piadas de engenheiro...

Um prefeito queria construir uma ponte e chamou três
engenheiros: um alemão, um americano e um brasileiro.
- Faço por US$ 3 milhões - disse o alemão:
- Um pela mão-de-obra,
- Um pelo material e
- Um para meu lucro.

- Faço por US$ 6 milhões - propôs o americano:
- Dois pela mão-de-obra,
- Dois pelo material e
- Dois para mim.
- Mas o serviço é de primeira.

- Faço por US$ 9 milhões - disse o brasileiro.
- Nove? - espantou-se o prefeito: - É demais! Por que?
- Três para mim, - Três para você, e...
- Três para o alemão fazer a obra!!

Feito....!!!!

Podre né? Essa foi pior do que a do Miojo. 


--------------------------------------------------------------

Crônica de Amor...
Roberto Freire

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não-fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo à porta.
O amor não é chegado a fazer contas, não obedece a razão.
Verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.
Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano.
Isso são só referenciais.
Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.
Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.
Você ama aquela petulante.
Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu,
você deu flores que ela deixou a seco.
Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina o Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no ódio vocês combinam. Então?
Então que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você.
Isso tem nome.
Você ama aquele cafajeste.
Ele diz que vai ligar e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário.
Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha.
Ele não tem a maior vocação para príncipe encantado, e ainda assim você não consegue despachá-lo.
Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga.
Ele toca gaita de boca, adora animais e escreve poemas.
Por que você ama este cara?
Não pergunte para mim.
Você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes os irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem o seu valor.
É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar.
Independente, emprego fixo, bom saldo no banco.
Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.
Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém.
Com um currículo desse, criatura, por que diabo está sem um amor?
Ah, o amor, essa raposa.
Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu lindo + você inteligente = dois apaixonados.
Não funciona assim.
Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC.
Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.
Honestos existem aos milhares, generosos tem às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!
Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida!

quarta-feira, 15 de outubro de 2003

Dia do Professor


Essa vai especialmente para o Zé da Jega:
Querido amigo, lembre-se sempre que

" O JUMENTO E O CAVALINHO
ELES NUNCA ANDAM SÓ
QUANDO SAI PRA PASSEAR
LEVAM A ÉGUA POCOTÓ
POCOTÓ, POCOTÓ, POCOTÓ, POCOTÓ,
VAI LACRAIA
POCOTÓ, POCOTÓ, POCOTÓ, POCOTÓ"
(Eguinha Pocotó, Mc Serginho, 2003)

Nossa, essa foi horrível! Realmente hoje estou pra lá de vazia. Foi mal!
Mas antes que todo mundo comece a achar que eu sou fútil ou que gosto de funk
(e o pior é que eu gosto, mas é só um pouquinho), e mais, aproveitando que hoje é
dia do professor, leiam a análise abaixo que um renomado professor universitário
fez dessa música (leiam mesmo porque deu o maior trabalho pra digitar).

a) A forma adotada pelo autor do texto leva o leitor a uma reflexão crítica
acerca de alguns elementos do estilo literário da época, ao mesmo tempo em que
insere temáticas dotadas de valor universal.

b) Ao idealizar em um mesmo patamar, personagens que até o momento
só haviam sido tratados com a devida separação de classes, coloca o autor o
"jumento e o cavalinho" como uma paródia da realidade social do país na época.
O brilhantismo dessa visão crítica é destacado por expressões que para um leitor
menos atento podem parecer erros gramaticais, mas que na verdade geram uma
nova aplicabilidade da língua portuguesa.

c) Eleita como acompanhante nos passeios dos dois protagonistas, a
Égua Pocotó rompe a solidão até então predominante no panorama urbano
estabelecido. Mais do que um triângulo amoroso convencional, o autor atribui aos
personagens um status que transcende a natureza metafísica convencional.
Emerge então o caráter feminino, no auge de sua auto-afirmação como contraponto
do pansexualismo.

d) O texto de Mc Serginho, precursor do movimento literário-cultural
denominado pocotoísmo, propõe uma nova métrica e abordagem ao texto poético.
Alguns críticos da época chegaram a compará-lo à "pedra no caminho" de
Drummond, um poeta de menor importância no século XX, injustiça revertida mais
tarde com a identificação da sua efetiva quebra de paradigma literário.

Interessante não??? Eu entendi mais ou menos o papel da eguinha, do cavalo,
do jumento, mas onde o Lacraia entra nisso?

Em ritmo de comemoração, gostaria de compartilhar com vocês uma lembrança
de uma grande vitória.

Foi muuuuito massa esse dia!
Detalhe: o homem ao fundo é o atual presidente da Petrobrás
José Eduardo Dutra, paraninfo da minha turma.

E voltando um pouco ao passado, tempos de escola, bons tempos!!!

Colégio Paulo Afonso - nem tentem me achar porque vocês não vão conseguir,
eu sou a pessoa por trás da foto.

HISTÓRIAS DA VIDA REAL

Wesley veio da Itália visitar o Brasil, seu país natal. Depois de ter passado em
João Pessoa na Paraíba, resolveu rever amigos "das antigas" aqui em Aracaju.
Menino alegre de aproximadamente 18 anos, magro, inteligente, extrovertido
(até demais!) e apesar da deficiência auditiva, fala português e parla italiano molto
bene.
Kedmma decidiu levá-lo pra passear no shopping e me chamou para acompanhá-los.
Fomos assistir o filme Exterminador do Futuro 3 e, tenho que confessar,
foi uma verdadeira comédia.
Quem assistiu, sabe que esse filme é pra lá de exagerado, e todas as vezes que
havia uma cena tremendamente absurda, Wesley expressava sua indignação
gritando: HORRÍÍÍÍVEL!
Tadinho, por causa da surdez não sabia que estava falando muito alto. Como o filme
é completamente recheado de cenas absurdas, pode-se imaginar quantas vezes
ele falou "HORRÍÍÍÍVEL".
Todo mundo da sala do cinema voltou à atenção para a pessoa que gritava
"HORRÍÍÍÍVEL!" em intervalos regulares, e eu, Kedmma e Edna não conseguíamos
parar de rir, e por mais que a gente tentasse fazer ele entender que estava falando
alto, mais ele comentava, falava e gritava.... "HORRÍÍÍÍVEL!!!"
Sorte nossa que ninguém da direção do cinema veio reclamar. Apenas alguns
garotos mudaram de poltrona. Foi muito engraçado, o resto foi tudo...
HORRÍÍÍÍVEL!!!

SAUDADES DE....


Vixe, hoje eu não sei... hum...
Bom, como lembrei dessa história no cinema, vou dizer que estou com saudades de...

MARDO

Era bom assistir filme de graça, era bom te ter ao meu lado com cheiro de pipoca
e perfume... mas não era só que isso que era bom não. Eu gostava de conversar
com você, gostava de ouvir sobre sua vida, muito diferente da minha e muito cheia
de loucuras. Pena que você sumiu. Eh... saudades...

MOMENTO DE ADORAÇÃO

"Y sabemos que a los que aman a Dios, todas las cosas les ayudan a bien,
esto es, a los que conforme su proposito son llamados
" Romanos 8:28

AGRADECIMENTOS

Aline - você tem que me dar uma foto do seu bebê pra que eu e outras pessoas
possam conhecê-lo.
Cahê - eu comento sim o seu blog, você é que não vê.
Gui - Até quem enfim você deu o ar da graça.
Dréca - minha fia, demorou! E aí, pode me dar essas idéias que você tem, hein!
Nel - amei o bolo e o leite com chocolate de hoje. Tava bom!
Adoro te ter como amiga, viu?

terça-feira, 14 de outubro de 2003

FRASE DO DIA

 Êêêêêêê! Até que enfim instalaram meu computador do trabalho. Não aguentava
mais ficar dividindo computador com outros.

AGRADECIMENTOS


Cahê, vc é um anjinho mesmo;
Zé da Jega - também te amo!
O Cara - mas eu não te desprezo, até de dou atençao demais, pelo menos no Tivejo,
eu acho que sim, nem que seja um pouquinho;
Lindo_garoto_de_olhos_azuis - "desagradecimento" por não ter entrado no meu
blog ainda e por deixar o seu blog desatualizado (como vou ficar sabendo da sua vida?)

DESCULPAS

D. Isa - eu ´tava chata ontem, mas acho que você sabe que eu sem você não sei viver.
Se você não existisse não sei o que seria de mim e eu acredito e aceito tudo o que você me diz,
apesar de nunca dar o braço a torcer, de ficar reclamando, etc. Mas eu te amo meeeesssmo!!!!




Meu niver - 2003

SAUDADES DE...

Ivan e Getro

Eu sei que vocês não acreditam... tá, tá, eu vou dizer que é saudade da pizza de Ivan
e do espagueti de Getro, e das noites de sábado, e das tardes no China in Box.
Sábado à noite eu comi yakisoba e descobri que com vocês o gosto é bem diferente... saudades, mesmo!!!!

Drica

Também já estou com saudade de você, sua maluquinha!!!

DÁ UMA RISADINHA...

No consultório, o paciente recebe a notícia que tem apenas mais 5 minutos de vida
e diz, desesperadamente:
- Doutor, o que o senhor pode fazer por mim???
E o médico responde:
- Um Miojo...

segunda-feira, 13 de outubro de 2003

FRASE DO DIA

 "Eu sou o intervalo entre o sonho e o que fizeram de mim"
Essa frase só me lembra Livinha.

Sábado Jamille esteve aqui em casa e me deu notícias de Sávio (e ele, obviamente
me lembra Lívia).
Aliás, minha casa sábado estava cheia: Adriana, Jamille, Washington, Kedmma,
Luana e minha cunhadinha Virgínia...
Tem finais de semana que fico muito só, mas esse sábado... foi bom, só não
gostei da pilha de pratos que me deixaram pra lavar. No final do dia estavam
tomando água em taças de vinho porque não tinha mais nenhum copo.

Eu fiquei a tarde quase toda ouvindo Jamille e Washington falarem sobre casamentos
desfeitos, amores perdidos.
Ah, não quero isso pra mim não.
Não quero passar anos namorando e depois de casar, separar.
Não quero amar anos e anos uma pessoa e de repente ter que aceitar o c
asamento dela com outra.

HISTÓRIAS DA VIDA REAL

Livinha, peço permissão pra contar isso, mas é que foi uma verdadeira cena de
cinema.

Noite escura, eu e Lívia conversando secretamente no fundo da igreja, perto do
banheiro (que lugar!)
Eu tinha acabado de dar a notícia: ele iria se casar no próximo mês.
Quantas vezes eu não tinha dito a ela pra ir em frente, que eu dava total apoio,
que se ela tentasse iria conseguir, que um dia ele ia se tocar e entender que só
ela o entendia do começo ao fim... agora eu dava essa notícia.
Foi triste, mas foi bonito vê-la chorando, dizendo:
- Eu choro por ele, porque sei que ela não é a mulher certa (por motivos por todos
conhecidos), não por mim. Se eu soubesse que ele seria feliz eu ficaria feliz também!
Ah, eu achei lindo isso!!!! Isso é que é amor de verdade.

Sabe, amiga, eu vivia lhe dizendo que a esperança é a última que morre. Acho
que tá na hora da gente matar a sua.... infelizmente.

Sávio e Aline em 10/09/2003

Outro que vai se casar no próximo final de semana é Alex - ex-amor de Melri.

que Melri gosta dele (ela ficou magoada pq o casamento é um dia antes do seu
aniversário), mas ela também já seguiu o caminho dela, então nada de ficar remoendo
amores desfeitos, viu gente?

Bom, uma musiquinha pra descontrair e cantar quando o coração doer.

Se quiser vai

(Fábio Júnior)

Espera aí
Nem vem com essa história
Nem quero ouvir
Não dá pra te esquecer agora
Como assim?
´Cê disse que me amava tanto ontem
Eu juro que ouvi

Calma aí,
Que diabo você tá dizendo agora?
Que onda é essa de outro lance pra viver?
Você não pode tá falando sério
Vivi pra você
Morri pra você
Pois então, vai
A porta esteve aberta o tempo todo, sai
Quem tá lhe segurando?
Você sabe voar...
Vai, a porta na verdade nem existe, sai
Sai...
O que é que tá esperando?
Você sabe voar...

Então, tá bom,
Senta e conta logo tudo devagar
Não minta, não me faça suportar
Você caindo nesse abismo enorme
Tão fora de mim
Tá, tá legal!
Eu faço o quê com essa nossa vida?
Genial
Você vai viver pra outra vida
Eu fico aqui
Na vida que ficou em minha vida
Tão longe de mim
Tão perto de mim
Mas, se quiser, vai
A porta esteve aberta o tempo todo, sai
Quem tá lhe segurando?
Você sabe voar...

Vai, a porta na verdade nem existe, sai
Sai, o que é que tá esperando?
Você sabe voar...
De volta pra mim, de volta pra mim
Vai, oh, de volta!

sexta-feira, 10 de outubro de 2003

NIVER DE...

Andréa Isabel

"Se eu não te amasse tanto assim...." eu perguntaria a sua idade.... (risos!)
Mulher, feliz aniversário, muitos anos de vida e bla-bla-bla, vc sabe que eu te amo!
Foi muito bom conversar com você hoje. Ri demais! E seguindo seu conselho vou escrever essa história de Leno... hoje a gente ri, mas acho que foi um mico muito grande. Beijinhos!!!!!!!!!!!!!

E essa foto? De 1996???? Essa é do tempo de Leno.
Olha só nossos cambitos entrelaçados! Horrível!!!!

HISTÓRIAS DA VIDA REAL

Essa faz tempo... muito tempo... tempo em que minha paixão era Leno - para os íntimos - Heleno na carteira de indentidade, mas ele prefere Leno mesmo. Andréa chegou me chamando pra uma festinha no colégio Carlina em Paulo Afonso.
Na verdade eu nem queria ir, mas ela me disse que ele estaria lá e eu decidi que não poderia deixar de vê-lo.
Pra minha decepção, ao encontrá-lo vi que ele estava com outra menina que depois fiquei sabendo que era a sua namorada. Ele só fez olhar pra mim e não disse uma palavra.
Desolada, encostei-me num carro com Andréa e fiquei olhando as pessoas passarem.
Vi um rapaz parecido com nosso primo Ricardo (que, detalhe, era um gato!) e chamei Andréa:
- Dréca, ta vendo esse rapaz?
- Qual? Esse que passou aqui agora? (ela falou com toda a "discrição" que só ela tem)
Pra nosso azar, uma mulher vinha logo atrás e ouviu nossa conversa, estirou o dedo anelar
(anelar! Entendam!), mostrou uma aliança reluzente e disse:
- Esse é meu marido!
Andréa, só pra não ficar por baixo, falou:
-Não, não é esse! É aquele lá da frente! (quem???)

O pior foi no outro dia. Estávamos eu, Andréa e Grazielle no centro de PA (centro
não, rua da Frente), falando mal de Leno, da cara-de-pau dele em me cativar tendo
namorada, quando do nada ele surge atrás de nós. Fala apenas com Grazielle, olha
pra mim, balança a cabeça negativamente e vai embora.
Ele ouviu tudo!!!! Foi um fora atrás do outro. E Andréa ainda ri disso.

FRASE DO DIA


" Pôrra velho, faça isso naum rei. Bicho, eu te adoro pra caralho!"
(Marcelo Faustino, em declaração amorosa para Andréa)

Dreca, eu sei que é seu aniversário, mas chega de falar em você hoje. Drica já
está com ciúmes. Ela me pediu pra colocar uma foto de Mileninha aqui, então aí vai.

SAUDADE DE...


Paulo Brasil e Milena

Paulo, "cadê você que era assim de coração grudado em mim?" - só porque está
namorando me abandonou, né?

Mileninha, já te disse isso mil vezes, mas não custa repetir, eu te amo como se
você fosse minha filha! Tô morrendo de saudade do teu sorriso,de te colocar no
colo e te chamar de "borboleta branca".

quarta-feira, 8 de outubro de 2003

HISTÓRIAS DA VIDA REAL


Foi interessante... 

Estava eu atrasada pra minha aula da tarde (dormi demais, acordei em cima da hora), esperando o 3º ônibus no terminal, quando ouvi uma mulher conversando com um senhor, ao qual ela chamava de pastor. 
Dizia que a vida não estava boa. Estava desempregada, o marido também e pra completar o marido saiu de casa, depois de uma briga, e há 3 dias ela não sabia por onde ele andava. 
Fiquei, disfarçadamente, ouvindo e observando-a. Mulher nova, mulata, um pouco acima do peso, mas podia-se ver que tivera um belo corpo, bonita. 
De repente ela aponta pra o outro lado do terminal e diz pra o pastor: "Ali ele, pastor, o meu marido. Vá lá, pelo amor de Deus falar com ele!" 
O pastor (parecia ser da Universal ou da Assembléia), meio constrangido saiu vagarosamente (acho que esperando que o homem desaparecesse na multidão), mas conseguiu alcançá-lo. 
A mulher ficou desesperada, trêmula, e começou a conversar comigo e com outra senhora. Dizia que o marido chegou em casa bêbado e, com raiva, mandou ele embora. 
Mas não se aguentava mais de saudade, que não sabia mais o que fazer. Ele já estava há três dias sem dar notícia e ela estava com medo dele não voltar nunca mais. 
A senhora perguntou se eles tinham filhos e ela disse que tinham três. A senhora continuou dizendo que era difícil criar três crianças sem um pai, que ela também era separada e que tinha sofrido também... no final a mulher virou pra mim e perguntou: "O que eu faço?" - ela veio perguntar justo pra mim! - eu apenas disse: "Vá lá falar e peça pra ele voltar". 
Ela atravessou a rua, e eu fiquei apenas observando. Ele ficou por um bom tempo de braços cruzados e balançando a cabeça negativamente. Depois vi que tentou pegar alguma coisa que estava na mão dela... e ficaram lá conversando... até que meu ônibus chegou e fiquei apenas a imaginar o final dessa história. 



SAUDADES DE...

Raul Lobato Júnior

Raulzinho, sei que você é extremamente ocupado, mas de vez em sempre dá
m toquinho no meu celular...
Estou com saudades de comer pipoca e brigadeiro com você, assistir filme
e ir ao oceanário.
Saudades do seu carinho e de rir das suas histórias com namoradas...
Apareça!

Raulzinho fazendo rappel na serra de Itabaiana. Lindo!

terça-feira, 7 de outubro de 2003

Não sei porque hoje eu estou extremamente saudosista.
Uma imagem especificamente vinha a minha mente a todo momento, uma lembrança ruim, mas ao mesmo tempo boa de se lembrar agora que tudo passou.
Lembrei da minha prima Andrea na casa da minha mãe em Paulo Afonso/BA. Eu deitada no sofá, olhando pra o teto de gesso, lágrimas nos olhos, lamentando o "formidável enterro da minha última quimera" e ela, solidária, conhecedora da dor que eu sentia, expectadora naquele momento, mas tantas vezes ela fôra personagem principal na novela "Eterna namorada de Marcelo" que já conhecia o sabor daquela dor sem que eu nada lhe dissesse.
Depois de um longo momento de contemplação ao teto branco, ela começou a cantar suavemente uma música de Djavan.

"Quer me deixar... não sei por que... deixa eu pensar... pra... sei lá, ver..
o que fazer pra você ficar
Sem seu amor a vida passa em vâo
Se você for o que é de vidro quebra no meu coração
Seu olhar é lindo, ver você sorrindo é demais
Por favor, não faz, me dizer adeus vai me botar a perder!
Tenha calma, não se vá, meu popstar, tenha fé
Te prometo vir a ser do jeito que você quer
Um amor de mulher"


Déa, amore, nunca te disse, mas você cantando essa música naquele momento, só não me partiu mais o coração porque ele já estava estilhaçado por demais.
Mas, ´brigada pela força!!!! Te amo! Você e Marcelo ainda estão me devendo uma viagem para as praias de Malibu, lembra? E também pra Juazeiro... eu quero ir!!!!