Longas Cartas Pra Ninguém

"Enforcar-se é levar muito a sério o nó na garganta."
(Mário Quintana)


Queria que tivesse me ligado hoje, mas não foi o que aconteceu. É sempre assim, você só me liga quando eu menos espero, então passa a me ligar todos os dias e depois some por um bom tempo. Ah, agora é a hora de sumir, né? Nem sequer vou poder pensar em te ligar e ficar relutando em fazer isso. Pra onde você vai não há contatos, ou pelo menos por enquanto eu não tenho nenhuma. Só sei que teu silêncio e tua distância fazem com que teus defeitos fiquem mais evidentes, fazem com que eu lembre só das coisas ruins.

Amanhã eu volto a trabalhar, assim como você, depois de 3 meses de nada fazer. Fico por aqui, enquanto você muda pra mais longe de mim. Vontade de não criar laços, não ter raízes, assim como você. Vontade de doar minhas roupas quando se mostram usadas demais, da mesma forma que você faz. Já fui muito apegada a pessoas e coisas, hoje não quero mais. Não quero me apegar a ninguém, a nada, a lugar nenhum. Quero sair por aí, pelo país, pelo mundo, pela vida. Pena que o medo me paralise e eu permaneça aqui mesmo, estática, parada, sozinha, perdida, calada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eu sou do Trecho

Como curar panela de pedra sabão - a saga

Cortina Longa x Cortina Curta