Liberdade de expressão dá cadeia?

Saudade de escrever.
Acho que eu já disse isso aqui.
Ando pensando muita coisa e nem todas eu posso falar. Talvez eu possa escrever. Ou não? Dá no mesmo?
Da última vez, um ex-namorado leu coisas desabafadas no meu blog anterior e não gostou. Posts antigos, um de março de 2004, outro menor escrito em fevereiro de 2004. Após 5 anos, ele se ofendeu com o que leu e me chamou de demente, óia! Xingou até a minha décima quarta geração. E olha que eu nem falei nada demais. Até elogiei ele. Tsk, tsk, que coisa feia menino mal educado. Eu poderia dizer que fiquei decepcionada, arrasada, mas era mentira. Ele não significava mais nada pra mim, mesmo depois de ter enviado um carta, dois e-mails e ter telefonado pra casa dos meus pais querendo manter contato. Diga-se de passagem, após 6 anos de silêncio. Eu até respondi os e-mails, mas meu coração não acreditou naquelas palavras. Aliás ultimamente meu coração não anda acreditando em muita coisa.
Às vezes eu queria ser menos inteligente. Percebo que sou tão inteligente que chego a ser burra. Era melhor ser um pouco ignorante, meio estúpida. O mundo pra mim seria bem mais fácil. Sendo inteligente demais, quase sempre é difícil engolir algumas informações que me são passadas como verdadeiras. Meu cérebro não consegue processá-las e, trabalhando sem parar, busca sentenças que a comprovem. Ou neguem. E assim segue numa busca incessante e cansativa, remexendo sem parar em lembranças nada agradáveis, em memórias que já deveriam estar enterradas.
Foi assim que descobri a traição de um namorado. Da mesma forma descobri que outro não me achava nem um pouco atraente. Melhor ser ignorante. Seria bem mais feliz.
Disse-me uma vez uma amiga minha que a tristeza deve ser escondida, que ninguém tem nada a ver com nossos problemas, que ninguém merece ficar ouvindo lamentações. Outro dia disse-me também ela, que pensar certas bobagens, até "poode", mas falar nem sempre. Melhor pensar e calar. Assimilei bem o que ela me disse e concordei, apesar de ainda não ter conseguido pôr em prática. Mas, amiga, já que eu não posso falar, posso pelo menos escrever?

Comentários

  1. Oiee querida....
    Estou de volta :)
    BjoO

    ResponderExcluir
  2. Quanto mais leio, mais te acho parecida comigo..legal né?! Olha, você pode tudo que lhe fizer bem...só o que fizer bem tá? te adoro, bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Seu comentário aqui é soberano!

Postagens mais visitadas deste blog

Eu sou do Trecho

Como curar panela de pedra sabão - a saga

Cortina Longa x Cortina Curta