Páginas

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Adeus, meu verdinho!

Meu primeiro carro.
 
Eu bem lembro a primeira vez que o vi. Foi amor à primeira vista. Olhei pra ele, ele olhou pra mim e nos apaixonamos um pelo outro. Lembro bem do que senti quando entrei nele pela primeira vez e saí da concessionária com um grito de euforia preso na garganta. Meu primeiro carro. Meu verdinho de ronco tão lindo. Aquele que me acompanhou por minhas andanças por esse país. Ele esteve comigo até naquelas lonjuras que é o sul da Bahia. Comigo há 7 anos. Hoje chegou a hora de dizer adeus. Antes disso ele chorou por longas horas (o alarme tocava do nada e todas as portas e janelas se abriam num murmúrio doloroso), durante toda a semana em que o substituí por outro, por um mais novo, mais luzidio, mais confortável, mais luxuoso. Não que ele fosse descartável, não que eu não me importasse, mas é preciso que ele tome novos rumos, que faça outra dona muito feliz. Adeus, meu verdinho, meu primeiro carro, nunca te esquecerei.

Um comentário:

  1. Kkkkkkkkk. Que lamentacao é essa, menina? A pessoa troca um palio por um Citroen e fica assim...

    ResponderExcluir

Seu comentário aqui é soberano!