No glamour

Não, definitivamente não há glamour algum em ser gerente. Mas o mais doloroso é o momento em que é preciso demitir alguém. Apesar de extremamente racional, sou muito emotiva, e o coração corta em ter que colocar mais uma pessoa na fila do desemprego. Ainda mais com esse panorama que o Brasil está hoje, ainda mais na área em que trabalho há mais de 10 anos. Recessão? Crise? São essas as palavras? Delações premiadas, roubalheira, Lava Jato. Que lave tudo e leve embora essa má fase. Quero admitir e treinar bons colaboradores. Quero começar um projeto do começo e levar até o final com bons resultados. Apesar de emotiva e extremamente racional, sou uma visionária. Enxergo e sonho lá adiante. Sou a realista mais otimista que já se ouviu falar. Até agora, nesse pouco tempo de gerência, já demiti uns tantos, espero que em breve esse cenário mude. Espero ansiosamente. Mas, por enquanto, assine o Aviso Prévio onde está marcado o x, por favor. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como curar panela de pedra sabão - a saga

Eu sou do Trecho

Cortina Longa x Cortina Curta