Super sincera.



O motorista do táxi veio o caminho todo conversando comigo sobre tudo. Contou que estava no segundo casamento com uma garota 20 anos mais nova do que ele. Falou sobre a vontade da menina em fazer faculdade de engenharia civil, mas que não queria que ela trabalhasse assim, como eu trabalho, no meio de tanto homem.

Como não? Falei. Mulher continua sendo minoria na engenharia. Sempre trabalhei com uma multidão de homens e só eu de mulher. Na construção de um edifício eu era a única no meio de mais de 100 homens. É assim mesmo, pelo menos por enquanto ainda é assim. Assédio? Sim, há paquera, brincadeirinhas, homem é bicho besta, mas a mulher tem que se impor, essas coisas e tal.

O taxista pareceu meio assustado, pensativo.
Chegamos ao destino e ele completou ao final: "Vou falar pra minha esposa escolher outro curso na faculdade"...

"Não adianta, casado com uma mulher de 17 anos, acabado do jeito que você está, com certeza você vai ser corno, sendo ela engenheira ou não".

Mas só pensei. Paguei e saí. Homem é cabeça ruim mesmo, não tá vendo que isso nunca dá certo?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como curar panela de pedra sabão - a saga

Eu sou do Trecho

Cortina Longa x Cortina Curta