Dia do Trabalho - É pra se comemorar o quê?

O capitão do navio pulou fora no primeiro barquinho que encontrou... Quando eu digo que sou mais homem que muito homem... ai, ai. Como pode ser tão covarde e mentiroso? Ele, sim, é cínico e debochado de uma forma inacreditável. Na minha mente ainda tem as palavras dele guardadas como se as tivesse me dito hoje. Nunca deu valor ao meu trabalho, nunca aceitou a minha opinião, porque achava que, por eu ser mulher e loira, só podia ser burra. Que um outro zé ruela que não sabe fazer um O com um copo, que fala "vareia", "menas" e "pra mim fazer", esse sim, era o dono da verdade e da razão e que eu tinha mais era que "ajoelhar e pedir a benção" a tal pessoa, aceitando todas as suas decisões. Nun-ca! Porque nunca concordei com esse negócio de mulher submissa. Nunca vou ser. Tratem-me de igual para igual. Melhor, nesse caso em particular, eu, como mulher, sou muito mais superior.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como curar panela de pedra sabão - a saga

Eu sou do Trecho

Cortina Longa x Cortina Curta