Não gosto de gente séria

"Tive assim, no correr da vida, muitos contatos com gente séria. Vivi muito no meio das pessoas grandes. Vi-as muito de perto. Isso não melhorou, de modo algum, a minha antiga opinião".
(Exupèry)
Eu sempre falei que tinha aversão ao gênero humano, sempre me considerei uma misantropa, mas sei que não é exatamente isso, minha aversão é a pessoas sérias, à gente grande que não sabe brincar, que leva tudo à ferro e fogo, ao pé da letra, que não tem senso de humor. É por isso que gosto mesmo é de gente boba, engraçada, espirituosa, gosto de gente idiota.

A idiotice é vital para a felicidade. Gente chata essa que quer ser séria, profunda e visceral sempre. Putz! A vida já é um caos, por que fazermos dela, ainda por cima, um tratado? Deixe a seriedade para as horas em que ela é inevitável: mortes, separações, dores e afins. No dia-a-dia, pelo amor de Deus, seja idiota!
(Arnaldo Jabor)

Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. (Marcos Lara Rezende) Alguns eu penso que são inteiramente bobeira e esses são os mais divertidos. E Clarice Lispector até explicou e exemplificou as muitas vantagens de ser bobo, dizendo ela que há lugares que facilitam mais as pessoas serem bobas (não confundir bobo com burro, com tolo, com fútil). Minas Gerais, por exemplo, facilita ser bobo. Ah, quantos perdem por não nascer em Minas! 

Deve ter sido por causa dessa minha predileção que casei com um mineiro nada sério, divertido, engraçado, espirituoso e bobo. Aviso: não confundir bobos com burros. Porque se ele assim fosse, não teria casado comigo. Hehehe!!! 

Comentários

  1. Não a toa a gente se gostou tão rapidamente.. ;)

    ResponderExcluir
  2. Vc faz parte do grupo das pessoas espirituosas, as minhas preferidas. ;) rs!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Seu comentário aqui é soberano!

Postagens mais visitadas deste blog

Como curar panela de pedra sabão - a saga

Eu sou do Trecho

Cortina Longa x Cortina Curta