Gente boa demais!

É verdade. A gente pode até se topar com gente ruim pelo mundão afora, mas a possibilidade de encontrar gente legal também existe. Eu lembro claramente da primeira vez que conheci cada grande amiga minha (tenho poucos amigos homens). Uma delas estava vestida de astronauta (história para outro post), a outra tagarelava e conversava comigo como se me conhecesse há um trilhão de séculos, outras eram caladinhas e não se assustavam com minhas barbeiragens no trânsito. 

Esse ano conquistei boas amizades, uma delas conheci num cursinho para concurso. Não sabia que ela era também minha vizinha, e em breve será minha "afilhada", já que seremos padrinhos do seu casamento em 2013. Nesse último curso de fotografia, também não imaginei que fosse fazer amigos e fico muito feliz por ter encontrado gente bacana, meninas divertidas, engraçadas, pessoas das quais eu posso dizer: "Poxa, fulana é gente boa demais"!

Tenho amigas em cada canto do mundo e de vários lugares. Amigas da igreja, do trabalho, da academia, da faculdade, dos cursinhos... minhas amigas conterrâneas, cito aqui Flavinha, que "pescou" minha amizade em Aracaju, e nunca mais me largou. 

Dos meus amigos de trecho, já falei, morro de saudade. Destaque para meu best friend e único amigo homem, aquele que chamo de Anjinho, uma pessoa que trouxe luz, sons, cores, imagens, e até comida e bebida  para a minha vida. Quantas noites de filmes e pizza tivemos na República das 7 Mulheres, graças a ele! O trecho me trouxe pessoas que eu jamais iria conhecer, se não fosse dessa forma. 

Tenho orgulho também das minhas amigas mega-hiper-über-inteligentes, as que são doutoras de verdade, mas nem por isso vaidosas (eu que me envaideço por elas. rs!). São pessoas simples e com as quais tenho as conversas mais espirituosas. Pessoas que me tratam bem e me fazem sentir importantes em suas vidas, por isso me conquistam a cada dia. 

Eu e minha amiga Outra Carol trocando Dois Dedinhos de Prosa. 
Não posso deixar de falar das minhas primas-irmãs-amigas e da minha mãe-aquela-que-me pariu, minhas grandes e eternas amigas. Essas eu conheço desde que eu nasci (não faz tanto tempo assim, né?) e a gente tanto briga quanto se ama e não consegue ficar uma sem a outra. Tem também aquelas que, por mais que a gente tente, não consegue lembrar onde se conheceu, nem quando, nem como, são as que eu chamo de amigas de sempre.

 Sou muito feliz por ter conhecido cada uma de vocês. Amo todas.

Comentários

  1. Eu também lembro bem como conheci cada uma das minhas grandes amigas. E o engraçado é que a maioria delas, ao conhecer, jamais imaginei que virariam grandes amigas. Foi o seu caso. Não achei que teríamos além de alguns 'ois' para trocar até que - ô surpresa boa - vieram tantos dedinhos de prosa. E agora haja carinho viu!

    (E, devo dizer, me sinto honrada de ter tido a foto escolhida para representar essa bando de gente boa que passou e ficou na sua vida. hihihi).

    ResponderExcluir
  2. Que bom que além de mãe posso ser também sua amiga. Eu também tenho em vc, não apenas filha querida, amada, mas também uma grande amiga.
    A amizade para mim é um sentimento de grande valor que ultrapassa outros sentimentos ou grau de parentesco. Deus te abençoe minha filha-amiga.

    ResponderExcluir
  3. kinha, tenho maior orgulho de ser seu unico amigo homem! love you.

    ResponderExcluir
  4. Que lindo!!! Me lembro bem quando cheguei naquela república... rsrsrsrs. Falei frio, hein!!! Aonde???
    Adoro você irmãmiga! Deus lhe abençoes sempre!
    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Seu comentário aqui é soberano!

Postagens mais visitadas deste blog

Como curar panela de pedra sabão - a saga

Eu sou do Trecho

Cortina Longa x Cortina Curta