Realmente andei ocupada.
Nem lembrava mais como era sair de casa as 6 da manhã e voltar às 11 da noite.
Inventei de fazer um curso no SENAI sobre Concreto (Dosagem, patologias,
reparação de estruturas) que vai das 2 da tarde até as 7 da noite.
Detalhe: eu trabalho até uma, então não dá tempo de ir em casa almoçar, fico
pela rua mesmo. Na verdade almocei um dia na casa de Marcus e outro na
casa de Nel, pra não abusar.
Só faltam duas semanas para as minhas férias... e tem um monte de
projeto pra ser desenvolvido, então tem muito trabalho e pouco tempo pra ficar
escrevendo aqui (ainda mais se meu chefe me pega "brincando" na net, como ele
mesmo diz).
Fora isso, o espanhol tá me tirando a paciência, não pensei que fosse tão difícil.
Tanto verbo pra aprender a conjugar e eu nem fui fazer a prova porque não sabia.
E mais... o dono da Perfil, firma que eu sou responsável (Irresponsável) técnica
ainda me diz que vai ter concorrência e então lá vou eu me desgastar com os
orçamentos.
Ah, já ia me esquecendo que tenho que estudar pra prova de Saneamento 3,
disciplina isolada que faço na Universidade.
Nossa, acho que minhas férias de um ano já se acabaram.
É que passei um ano só trabalhando e gastando dinheiro, viajando, passeando...
pra compensar os 5 anos de árdua luta na universidade.

Pra agradar a todos... vou colocar uma fotos aqui.
Tem também foto nova do casamento de Alex e Adriana abaixo.
Só uma observação:
Gosto muito de ler blogs, mas o de Cahê é o que mais me intriga.
Eu não conheço quase ninguém então fico tentando descobrir quem é quem.
Às vezes perco a paciência devido a quantidade de personagens novos que me
aparecem, nem sei mais quem é a namorada, a irmã, os primos...
Então decidi apresentar meus amigos, à medida que eles forem aparecendo,
pra quem, por acaso, for curiosa como eu, tá?

Esse é Marcus Paulo. Também é engenheiro.Nos formamos na mesma turma.
Algumas meninas acham ele um gatinho. Eu acho ele um chatinho. Fica empurrando
minha cadeira, mexe nas minhas coisas, esconde tudo... menino levado, mas gosto
dele mesmo assim.


Essa é Nel. Ela é técnica em edificações.
Na verdade o nome dela é Nelcivânia (ela vai me matar!), mas ela prefere que
chamem de Nel mesmo.
Ela também é chatinha, meio de briga, mas a gente se dá bem. Acho que temos
histórias parecidas: ela também veio do interior, morou com muita gente, até ir morar
sozinha.
Pra quem achou ela bonita, eu digo: já tem dono (ela vai me matar por isso também)


O outro é Ernani. Quanto estamos em apuros chamamos o super Ernani.
Dúvidas no orçamento: Super Ernani
Não sabe uma composição: Super Ernani
Quer um preço: Super Ernani
Qual o material a usar: Super Ernani
Quer biscoito: Super Ernani

Eu e ele tivemos um "leve" desentendimento certa vez. Nunca tocamos no assunto
e ele não sabe o quanto fiquei magoada, mas passou.

Pra completar, quero apresentar só mais uma pessoa e dizer que estou com

SAUDADES DE...

Nayanne

Saudades do tempo em você era um lindo sol brilhante.
Não deixa ninguém apagar a tua luz, Amarelinha.
E eu sei que você não acredita, mas Deus te ama muito. Pode ter certeza!
E mesmo que às vezes você me ache distante e mesmo que a gente tenha
se distanciado, ainda gosto de você. Como sempre!

P.S.: Nayanne é a nossa arquiteta. Max (esse é outro colega engenheiro 'gatinho')
diz que ela está na DESO pra colocar nome em rio, mas Nay é útil como
arquiteta, mesmo numa Companhia de Saneamento, sim.

Esses são alguns dos meus colegas de trabalho.
Depois eu apresento outros. Meus chefes também estarão aqui. Por que não?

Acho que escrevi demais.
Pra terminar quero só comentar sobre o curso de Concreto de hoje à tarde.

Uma observação: na sala tem 30 homens e duas mulheres. Tinha me esquecido
que na Engenharia é assim (no meu trabalho, uma exceção, tem tanta mulher
que dá briga).
Lembrei de quando trabalhava em obra: 100 homens e eu
- ÚNICA, SOBERANA - me sentia a própria Rainha da Inglaterra, eu mandava e
eles me obedeciam (quase sempre!). Uns me amavam, outros me odiavam,
mas era bom, apesar de ser ruim (?)
Será que eu tenho alguma foto de capacete? Vou ver...

Mas, deixa eu escrever logo senão não acabo de postar hoje ainda.
Pra não perder o costume:

HISTÓRIAS DA VIDA REAL

Estávamos no laboratório. Riámos porque o curso era pago e agora estávamos
ali apenas vendo um homem colocar areia, brita, cimento e água numa betoneira.
Depois de pronto, analisamos o concreto e eu disse ao meu colega do lado:

Eu: Esse concreto está agüado.
Ele: Você quer dizer, plástico.
Eu: É, mas de plástico são os tudo da DESO.
Ele: Os tubos são de PVC.
Eu: E PVC não é "prástico"?
Ele: (silêncio!)
Eu: Esse segundo tá muito cheio de "preda".
Ele: Pedra. E aquilo é brita.Você tá querendo dizer que o concreto está
pouco argamassado.
Eu: Isso. E brita é pedra, não é?
Ele: (silêncio!)
Ele: Erika, você fala que nem peão de obra.
Eu: Peão, não. Operário da Construção Civil.
Ele: (silêncio!)
Eu: (silêncio!)
Eu (de novo): Que horas será o breakfast?
Ele: Você quer dizer coffe break, não é?
Eu: Tsk! Você também não concorda com nada!

P.S.: Eu estava só brincando, mas será que ele entendeu?

Por hoje é só, folks!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eu sou do Trecho

Como curar panela de pedra sabão - a saga

MINHA ROSA É ÚNICA NO MUNDO