Graxeirando

Não sou pra todos.
Gosto muito do meu mundinho.
Ele é cheio de surpresas, palavras soltas e cores misturadas.
Às vezes tem um céu azul, outras tempestade.
Lá dentro cabem sonhos de todos os tamanhos,
mas não cabe muita gente.
Todas as pessoas que estão dentro dele não estão por acaso.

São necessárias.

(Caio Fernando de Abreu)

Diazinho tão "so so" e tão cansativo. Minha diarista não pôde vir essa semana, então sobrou pra mim e sobrou muita coisa. Marido meu sempre me ajuda, mas essa semana, tadinho, tá trabalhando tanto, e com esse calor todo, chega em casa morto. Ai, ai, minha vida é um sucesso, mas nem sempre, e a pilha de roupas que passei não me traz nenhum glamour. Talvez essa seja a parte mais chata do casamento, mas pensando pelo lado "Jogo do Contente" cuidar das roupas do marido não é algo tão ruim ou tão machista assim (quem me viu, quem me vê), pelo menos o meu ficou feliz por ter uniforme limpinho para usar amanhã. E a vida segue. Sábado à noite tem festa-oba! Domingo tem passeio fotográfico-viva! 


p.s.: nesse site tem truques interessantes para passar uma roupa como ninguém. Vai que eu pego gosto, né? 

Comentários

  1. Com certeza essa é a parte chata do casamento, mas tudo na vida é assim. É boa essa sua estratégia do jogo do contente! rsrsrs Agora, com relação ao sábado e domingo, eu só posso dizer: plantão-aff! kkk
    Respondi seus comentários no blog, veja lá! Bjos

    ResponderExcluir
  2. O jogo do contente é do livro Pollyana e eu simplesmente adotei essa técnica para mim. Sempre funciona. Ou quase sempre.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Seu comentário aqui é soberano!

Postagens mais visitadas deste blog

Eu sou do Trecho

Como curar panela de pedra sabão - a saga

Cortina Longa x Cortina Curta