E fiquei assim o dia todo. Parecia que estava vivendo uma outra vida, uma vida que não era minha.
Mas é sempre assim. Paro e penso: será que aquela, naquele dia do passado, era eu? Não. Não pode ser. Eu não disse isso. Eu não fiz aquilo.
Estranho pensar que amanhã talvez eu não seja mais a eu de hoje, que seja outra pessoa fazendo coisas que eu não faria, dizendo coisas que eu não diria.
Tá tudo muito confuso.
Dormi de tarde e tive um sonho louco. Alguém me abraçava. Alguém que existe de verdade me abraçava de uma forma estranha, incomum. Eu queria mais daquele abraço.

"O tempo do passado tá em outro tempo
Lembrando de nós dois em um instante que não pára
Viver é um livro de esquecimento
Eu só quero lembrar de você até perder a memória"

(Elevador - Ana Carolina)


Não falei e não disse nada com nada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eu sou do Trecho

MINHA ROSA É ÚNICA NO MUNDO

Como curar panela de pedra sabão - a saga